O ENGODO DA CULPA:

UM PERCURSO NO LABIRINTO DO SUPEREU

  • Nina Silva Prado Lessa UNIRIO
Palavras-chave: Psicanálise, Culpa, Supereu, Gozo, Objeto a

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar um estudo sobre a culpa, entendida, desde Freud, como uma manifestação essencial da atuação do supereu. A referência a diferentes casos da literatura permite sustentar que a culpa é um manto que encobre a castração, numa tentativa de salvar o pai ideal. Ressalta-se também a dimensão de satisfação envolvida na culpa. Recorrendo à análise do mito freudiano de Totem e Tabu, que narra a origem do laço social e da culpa, explora-se a presença de um resto do pai morto
para avançar num ponto fundamental da concepção lacaniana do supereu: a dimensão objetal da instância psíquica discernida por Freud. Conclui-se que, como resto da operação de constituição do sujeito, o supereu testemunha a falta de gozo, que torna inconsistente o Outro e incita o sujeito a recuperar o gozo perdido.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
02-02-2022
Seção
Artigos / Articles / Artículos