DESLOCAMENTOS FORÇADOS, FAMÍLIAS PARALISADAS? VIVÊNCIAS DE UM PROCESSO DE REMOÇÃO E REASSENTAMENTO

  • Pablo Ferreira Bastos Ribeiro
  • Laura Cristina Eiras Coelho Soares
Palavras-chave: Deslocamentos forçados;, famílias;, Psicologia Social;, cidade

Resumo

Este trabalho é produto de uma pesquisa, cujo objetivo principal foi compreender os impactos, as transformações e as expectativas produzidas nas famílias que vivenciam, na Vila da Luz, em Belo Horizonte, um processo judicial de remoção e reassentamento. Nesse sentido, observou-se a espera que se impõe pelo Estado, em descompasso ao tempo de transformações das famílias e, ainda, os diversos processos iniciados e interrompidos ao longo dos anos. Fato que, à sombra da promessa de moradia adequada ou da ameaça de remoção, produz ansiedade e frustração para as famílias envolvidas. Os instrumentos metodológicos utilizados pela pesquisa foram as entrevistas semiestruturadas e a análise documental e bibliográfica. Os resultados da pesquisa conduziram à percepção de que deriva do descompasso entre as demandas do Estado e das famílias um contexto de espera que, embora não seja suficiente para paralisar as famílias, gera nelas incertezas, insegurança e ansiedades.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
06-05-2022
Seção
Artigos / Articles / Artículos