Do texto-fonte palestra ao relato noticioso: uma experiência com a retextualização no ensino fundamental

  • Maria Flôr de Maio Barbosa Benfica
Palavras-chave: Gêneros textuais, Fala e escrita, Retextualização.

Resumo

Neste artigo pretendemos apresentar um estudo, parte de uma pesquisa de maior amplitude, que tem como objetivo compreender os conhecimentos e habilidades dos alunos do ensino fundamental quanto às diferenças entre a versão falada e a versão escrita de textos relativos ao mesmo tema, mas de diferentes gêneros e com diferentes condições de produção e circulação. Com base nos estudos de Marcuschi (2000), foram realizadas retextualizações (texto-fonte: palestra; texto final: relato noticioso) de alunos de 8, 11 e14 anos, de uma escola de rede pública da cidade de Betim/ MG. Os resultados têm revelado que, em função das mudanças do gênero, das condições de produção e circulação dos textos, modificações substanciais têm sido observadas nos textos dos alunos das três faixas etárias.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo, Martins Fontes, 2000.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia de linguagem. São Paulo: Hucitec, 1999 (original de 1929).

BEAUGRANDE, R. New foundations for a science of text and discourse. New Jersey: Ablex, 1997. cap. 1 a 3.

BRONCKART, Jean Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Rachel Machado e Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 1999.

CASTILHO, Ataliba de. Português falado e ensino de gramática. Letras de Hoje. Porto Alegre: PUC-RS, v. 25, n. 1, p. 103-136, março de 1990.

CASTILHO, Ataliba de; PRETI, D. (Orgs.). A linguagem falada culta na cidade de São Paulo. São Paulo, T. A. Queiroz/Fapesp, 1987. v. 1 (Elocuções Formais) v. 2 (Diálogos entre dois informantes)

CHAFE, Wallace. Linguistic differences produced by differences between speaking and writing. In: OLSON, D.; TORRANCE, N.; HILDYARD, A. (Ed.). Literacy, language and learning: the nature and consequences of reading and writing. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

COSTA VAL, Maria da Graça. Entre a oralidade e a escrita. (Versão preliminar) 2001.

COSTA VAL, Maria da Graça. Entre a oralidade e a escrita: o desenvolvimento da representação de discurso narrativo escrito em crianças em fase de alfabetização. Belo Horizonte: FAE/UFMG, 1996. (Tese, Doutorado em Educação).

COSTA VAL, Maria da Graça. O desenvolvimento do conhecimento lingüístico-discursivo: o que se aprende quando se aprende a escrever?. Campinas: 12° COLE, 1999.

FRANCHI, Carlos. Linguagem: atividade constitutiva (Texto mimeografado). Campinas, 1992.

GOMES, Isaltina M. de A. M. Dos laboratórios aos jornais: um estudo sobre o jornalismo científico. Recife, 1995. (Dissertação, Mestrado).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Contextualização e explicitude na relação entre fala e escrita. Recife: Universidade Federal de Pernambuco. 1994. (versão preliminar, inédita).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2001.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: o que são e como se classificam. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2000. (versão preliminar, inédita).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. O tratamento da oralidade no ensino de língua. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1998. (versão preliminar, inédita).

SCHEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. “Parole et fictionalisation, pour lenseignement de l’oral” – Eléments pour une conférence donnée le 29/9/1997 à la PUC/LAEL, São Paulo.

SCHEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Le language écrit chez enfant. La production dês textes informatifs et argumentatifis. Paris: Delachaux & Niestlé.

SCHEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Os gêneros escolares – das práticas de línguagem aos objetos de ensino. Revista Brasileira de Educação. Trad. Gladis Sales Cordeiro, ANPED, n. 11, p. 5-16, maio a agosto de 1999.

SCHEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim; BRONCKART, J. P. Vygotky Aujoud’hui. Paris: Delachaux & Niestlé, Neuchãtel, 1985.

TANNEN, Deborah. Oral and literate strategies in spoken and written narratives. In: Spoken and written language: exploring orality and literacy. Norwood, New Jersey: ABLEX Publishing Corporation, 1982.

Publicado
28-10-2002
Como Citar
Benfica, M. F. de M. B. (2002). Do texto-fonte palestra ao relato noticioso: uma experiência com a retextualização no ensino fundamental. Scripta, 6(11), 171-184. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12458
Seção
Artigos