Dois discursos para um rei

  • Teresa Amado
Palavras-chave: Fernão Lopes, Crônica medieval, História e ficção, Herberto Helder, Paixão.

Resumo

O caráter híbrido da crônica medieval – história e ficção, verdade relativa a níveis diferentes de percepção – encontra em Fernão Lopes formas particularmente interessantes de realização. A sua Crónica de D. Pedro introduz na história do reinado uma intensa e subjetiva tematização da justiça e do amor. Herberto Helder partiu da cena mais dramática aí narrada para escrever uma prosa poética sobre o tema da paixão.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARISTÓTELES. Poética. Trad., pref., intr., comentários e apêndices de Eudoro de Sousa. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1986.

AUERBACH, Erich. Mimésis, la représentation de la réalité dans la littérature occidentale. Traduit de l’allemand par Cornélius Heim. Paris: Gallimard, 1968 (orig. al. 1946).

CRÓNICA Geral de Espanha em português, apêndice em Crónica de cinco reis de Portugal, edição diplomática e prólogo de A. de Magalhães Basto. Porto: Livraria Civilização, 1945. Cap. 436, p. 319-321.

HELDER, Herberto. Os passos em volta. 6. ed. Lisboa: Assírio e Alvim, 1994 (1963).

LOPES, Fernão. Crónica do Senhor Rei Dom Pedro. Ed. e intr. de Damião Peres. Porto: Livraria Civilização, 1986 (1932).

REBELO, Luis de Sousa. A concepção do poder em Fernão Lopes. Lisboa: Livros Horizonte, 1983.

Publicado
15-10-2003
Como Citar
Amado, T. (2003). Dois discursos para um rei. Scripta, 7(13), 178-188. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12511
Seção
Dossiê: Literatura e outros discursos