O “entre-lugar” do ensaio no contexto literário africano de língua portuguesa

  • Carmen Lucia Tindó Ribeiro Secco
Palavras-chave: Ensaísmo africano, Entre-lugar, Texto literário.

Resumo

Os contornos imprecisos do ensaio. As tênues fronteiras entre ensaios filosóficos e literários, entre estudos históricos e textos ficcionais, entre ensaios antropológicos e políticos. A importância do ensaísmo africano: a ruptura em relação ao cânone ocidental e a construção do espaço crítico das letras africanas. Gênero em formação, o ensaísmo africano funciona como um “entre-lugar”, local de exegese e reflexão, de imaginação e memória, de leituras e releituras do texto literário e da História.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABDALA Jr., Benjamin. Literatura, história e política. São Paulo: Ática, 1989.

AMADO, Leopoldo. A literatura como expressão de ideais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL, 1, 1997, Lisboa. Panorama das novas literaturas africanas de língua portuguesa. Lisboa: GT do Ministério da Educação para Comemoração dos Descobrimentos

Portugueses, 1997, p. 61-106.

ANDRADE, Mário Pinto de. In: LABAN, Michel (Org.). Mário Pinto de Andrade: uma entrevista dada a Michel Laban. Lisboa: Sá da Costa, 1997.

ANDRADE, Mário Pinto. Origens do nacionalismo africano. Lisboa: Dom Quixote, 1997.

ANGIUS, Fernanda; ANGIUS, Matteo. O desanoitecer da palavra: estudo, seleção de textos inéditos e bibliografia anotada de um autor moçambicano. Praia; Mindelo: Embaixada de Portugal; Centro Cultural Português, 1998.

APPIAH, Kwame Anthony. Na casa de meu pai: a África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

AUGEL, Moema P. A nova literatura da Guiné-Bissau. Bissau: Inep, 1998.

CABRAL, Amílcar. Nacionalismo e cultura. Santiago de Compostela: Laiovento, 1999.

CARVALHO, Ruy Duarte. Hábito da terra. Porto; Luanda: Edições Asa; União dos Escritores Angolanos, 1988.

CARVALHO, Ruy Duarte. Ana a Manda: os filhos da rede. Lisboa: Instituto de Investigação Científica Tropical, 1989.

CAVACAS, Fernanda. Mia Couto: brincriação vocabular. Lisboa: Instituto Camões, 1999.

CAVACAS, Fernanda. Mia Couto: pensatempos e improvérbios. Lisboa: Instituto Camões, 2000.

CHAVES, Rita. A formação do romance angolano. São Paulo: USP, 1999. (Coleção Via Atlântica, n. 1).

COELHO, Virgílio. Imagens, símbolos e representações; Quiandas, quitutas, sereias!: imaginários locais, identidades regionais e alteridades. Reflexões sobre o quotidiano urbano

luandense na publicidade e no universo do marketing. In: NGOLA – Revista de Estudos Sociais (ASA). Luanda, v. 1, n. 1, p. 127-192, jan./dez. de 1997.

ERVEDOSA, Carlos. Roteiro da literatura angolana. Luanda: UEA,1983.

FERREIRA, Manuel. Literaturas africanas de expressão portuguesa. São Paulo: Ática, 1987.

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Porto: Paisagem, 1975.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Bordas, margens e fronteiras: sobre a relação Literatura e História. In: Scripta, Revista da PUC Minas. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 91-102, 2º semestre (jul./dez.) de 1997.

GEERTZ, Clifford. O saber local. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

HAMILTON, Russell. Literatura africana, literatura necessária. Lisboa: Ed. 70, 1981. v. 1, 247p. e v. 2.

KANDJIMBO, Luís. A nova geração de poetas angolanos. In: Austral. Revista de Bordo da TAAG. Luanda, n. 22, p. 19-27, out. a dez. de 1997.

KANDJIMBO, Luís. Apologia de Kalitangi: ensaio e crítica. Luanda: Inald, 1995.

KI-ZERBO, Joseph. História da África negra. Lisboa: Europa-América, 1978.

LABAN, Michel. Encontro com escritores. Porto: Fund. Eng. António de Almeida, 1996, 1998, 1999. Angola, 2v., 925p.; Cabo Verde, 2v., 782p.; Moçambique, 3v., 1.281p.

LARANJEIRA, Pires. Literaturas africanas de expressão portuguesa. Lisboa: Universidade Aberta, 1995.

LARANJEIRA, Pires. A negritude africana de língua portuguesa. Porto: Afrontamento, 1995.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & escritas. Lisboa: Colibri, 1998.

LEITE, Ana Mafalda. O papel da mulher na cultura moçambicana na segunda metade do século XX. In: COLÓQUIO SOBRE A MULHER, I, 1997, Maputo. A MULHER NA CULTURA MOÇAMBICANA. Maputo, 28 a 30/maio/1997. Comunicação oral (sem n. de páginas).

LEMOS, Virgílio. Eroticus mozambicanus: o Barroco estético ou 7 enunciados e 4 variantes.

In: CONGRESSO INTERNACIONAL, 1, 1997, Lisboa. Panorama das novas literaturas africanas de língua portuguesa. Lisboa: GT do Ministério da Educação para Comemoração dos Descobrimentos Portugueses, 1997. p. 124-150.

LOPES, Carlos. Compasso de espera. Porto: Afrontamento, 1997.

MARGARIDO, Alfredo. Estudos sobre literaturas das nações africanas de língua portuguesa. Lisboa: A regra do jogo, 1980.

MATA, Inocência. Pelos trilhos da literatura africana em língua portuguesa. Pontevedra/Braga: Cadernos do Povo, 1992.

MATA, Inocência. O diálogo com as ilhas. Lisboa: Colibri, 1998.

MATUSSE, Gilberto. A construção da imagem de moçambicanidade em José Craveirinha, Mia Couto e Ungulani Ba Ka Khosa. Maputo: Livraria Universitária da UEM, 1998.

MEMMI, Albert. Retrato do colonizado precedido do retrato do colonizador. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

MENDONÇA, Fátima. Literatura moçambicana: a história e as escritas. Maputo: Universidade Eduardo Mondlane, 1988.

MESTRE, David. Nem tudo é poesia. 2. ed. Luanda: UEA, 1989.

MESTRE, David. Lusografias crioulas. Évora: Pendor, 1997.

MOURALIS, Bernard. As contraliteraturas. Coimbra: Almedina, 1982.

MUNANGA, Kabengele. Negritude: usos e sentidos. São Paulo: Ática,1986.

NOA, Francisco. A escrita infinita. Livraria Universitária da UEM, 1998.

PADILHA, Laura Cavalcante. Entre voz e letra. Niterói: Eduf, 1995.

REDINHA, José. Distribuição étnica de Angola. Luanda: Instituto de Investigação Científica de Angola, 1971. p.1-35.

RIAÚZOVA, Helena. Dez anos de literatura angolana. Lisboa: Edições 70, 1987.

ROSÁRIO, Lourenço. A narrativa africana. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, Angolê, 1989.

SANTILLI, Maria Aparecida. Africanidade. São Paulo: Ática, 1985.

SAÚTE, Nelson. Os habitantes da memória. Praia; Mindelo: Embaixada de Portugal; Centro Cultural Português, 1998.

SECCO, Carmen Lucia Tindó (Org.). Antologia do mar na poesia africana de língua portuguesa. Rio de Janeiro: F. Letras da UFRJ, 1999. v. 1, 257p.; v. 2, 147p.; v. 3, 254p.

TRIGO, Salvato. Ensaios de literatura comparada afro-luso-brasileira. Lisboa: Vega, 1986. Disponível em: <http://www.ci.uc.pt/ciberkiosk/arquivo/ciberkiosk5/pagina1/editorial.htm>.

Publicado
15-10-2003
Como Citar
Secco, C. L. T. R. (2003). O “entre-lugar” do ensaio no contexto literário africano de língua portuguesa. Scripta, 7(13), 272-285. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12520
Seção
Dossiê: Literaturas africanas de língua portuguesa