Sonhar, ousar e esperançar:

a construção de inéditos viáveis em uma escola bilíngue pública

Palavras-chave: interculturalidade, educação bi/multilíngue, inédito viável

Resumo

Conscientes das situações-limites que vivenciamos em nosso país, como a desigualdade de oportunidades e o neoliberalismo que rege nossos processos educacionais, neste texto, sonhamos, ousamos e esperançamos ao discutir nossa visão de educação bi/multilíngue intercultural crítica e comprometida com a justiça social para a criação de inéditos viáveis (FREIRE, 1987; 1992) que desafiem a estrutura  atual. Amparadas no conceito de inédito viável (FREIRE, 1987; 1992) e na noção de interculturalidade (CANDAU, 2008; FORNET-BETANCOUT, 2001; 2004), exemplificamos nossa visão por meio da análise de atividades temáticas do material Global Kids. Apontamos que a escolha intencional de histórias infantis que visam a superação do daltonismo cultural, propagado pelo caráter monocultural de nossas escolas, tem a potencialidade de promover o acesso a outras narrativas e discursos para a formação de sujeitos agentivos, responsivos e mais solidários. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonieta Megale, Unifesp

Formada em comunicação social e pedagogia. Mestre em linguística aplicada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Doutora em linguística aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Realizou estágio doutoral na Universidade de Viadrina (Alemanha). Realiza estágio de pós-doutoramento em Linguística Aplicada na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Atualmente é professora na pós-graduação do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É membro do Grupo de Estudos em Educação Bí/multilíngue (GEEB) da PUC/SP. Atua também como assessora na área de linguagens em instituições de educação básica.

Michele El Kadri, Universidade Estadual de Londrina

Michele Salles El Kadri possui Pós-Doutorado em Educação(UFES) e em Linguística Aplicada (UNICAMP). É Doutora e Mestre em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Professora Associada da UEL e professora permanente no Programa de Pós Graduação em Educação (PPEDU), em Estudos da Linguagem (PPGEL) e no Mestrado Profissional em Letras Estrangeiras Modernas. 

Vivian Saviolli , Universidade Estadual de Londrina

Vivian Bergantini Saviolli é Mestre em Educação pela UEL (PPEDU-UEL) e Doutoranda em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (PPGEL-UEL). É Bolsista da CAPES.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2018.
BUSCH, Brigitta. The Linguistic Repertoire Revisited. Applied Linguistics, v. 33, n. 5, p. 503-523, 2012.
CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In: MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008.
CHOI, Yangsook. The Name Jar. New York: Dragonfly Books, 2003.
EL KADRI, Michele Salles. Reflexões de uma linguista aplicada à área de Educação Bilíngue: Global Kids-Portfólio Bilíngue. Banca de ascensão de Nível, Universidade Estadual de Londrina, 2022.
EL KADRI, Michele Salles; SAVIOLLI, Vivian Bergantini Implementação de uma Escola bilíngue pública: princípios e práticas. Submetido.
EL KADRI, Michele Salles; SAVIOLLI, Vivian Bergantini. Global Kids: Portfólio Bilíngue. Pontes Editores, 2021.
EL KADRI, Michele Salles; SAVIOLLI, Vivian Bergantini; MOURA, Selma de Assis. Implicações para a formação de professores no contexto das novas diretrizes para educação plurilíngue. In: SANTOS, Adriana Regina de Jesus; ARAUJO, Angélica Lyra; TIROLI, Luiz Gustavo. (Orgs.). Ensino, currículo e formação docente: vínculos, conexões e questões da atualidade. Londrina, Moriá, 2022, p.575-594.
FORNET-BETANCOURT, Raúl. Transformación intercultural de la filosofia latino-americana: ejercicios teóricos y práticos de la filosofía intercultural en el contexto de la globalización. Desclée de Brouwer, 2001.

FORNET-BETANCOURT, Raúl. Interculturalidade, críticas, diálogos e perspectivas. São Leopoldo: Nova Harmonia, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
GARCÍA, Ofelia; WEI, Li. Translaguaging: language, bilingualism and education. Londres: Palgrave Pivot, 2014.
LANDER, Edgardo. Ciencias sociales: saberes coloniales y eurocêntricos. In: LANDER, Edgardo. (org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales – perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, 2000. p. 11-40.
LANDER, Edgardo. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas. Colección Sur Sur. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO. 2005.
LIBERALI, Fernanda. A BNCC e a elaboração de currículos para Educação Bilíngue. In: MEGALE, Antonieta. (Org.). Educação bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019, p. 29-42.
LIBERALI, Fernanda. O desenvolvimento de agência e a Educação Multi/Bilíngue. In: MEGALE, Antonieta. (org.). Desafios e Práticas na Educação Bilíngue. São Paulo: Fundação Santillana, 2020, p. 77-92.
MEGALE, Antonieta. Duas línguas, duas culturas?: a construção da identidade cultural de indivíduos bilíngues. Veredas - Revista de Estudos Linguísticos, p. 90-102, jan. 2009. Disponível em https://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo062.pdf. Acesso em: 31 mar. 2022.
MEGALE, Antonieta; Liberali, Fernanda. Caminhos da educação bilíngue no Brasil: Perspectivas da linguística aplicada. Raído, 10 (23), 9-24. 2016.

MUHAMMAD, Ibtihaj; ALI, Sajidah. The Proudest Blue: A Story of Hijab and Family. Boston: Little, Brown and Company, 2019.
OLIVEIRA, Luciana Carvalho; HÖFLING, Camila. Bilingual Education in Brazil. In: RAZA, Kashif; COOMBE, Christine; REYNOLDS, Dudley. (Eds.). Policy development in TESOL and multilingualism. Springer, Singapore. 2021, p. 25-37. Disponível em: https://doi.org/10.1007/978-981-16-3603-5_3. Acesso em: 31 mar. 2022.
PENNYCOOK, Alastair. A linguística aplicada dos anos 90: em defesa de uma abordagem crítica. In: SIGNORINI, Inês; CAVALCANTI, Marilda do Couto (Org.). Linguística aplicada e transdisciplinaridade. Campinas: Mercado de Letras, 1998, p. 23-49.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução a uma ciência pós-moderna. Porto: Afrontamento, 1995.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, p. 237- 280, out. 2002.

SCHNORR, Giselle Moura. A Filosofia intercultural de Raúl Fornet-Betancourt: práxis dialógica e reaprendizagem do pensar. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo: USP, São Paulo, 2015.
SOLTERO, Sonia. Dual language education: Program design and implementation. Portsmouth: Heinemann, 2016.
STOER, Stephen.; CORTESÃO, Luiza. Levantando a pedra: da pedagogia inter/ multicultural às políticas educativas numa época de transnacionalização. Porto: Afrontamento, 1999.
VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico: livro para professores. São Paulo: Ática, 2009.
WALSH, Catherine. Decolonial pedagogies walking and asking. Notes to Paulo Freire from AbyaYala, International Journal of Lifelong Education, 2015, 34:1, 9-21, DOI: 10.1080/02601370.2014.991522.
Publicado
21-12-2023
Como Citar
Megale, A., Kadri, M. E., & Saviolli , V. (2023). Sonhar, ousar e esperançar:. Scripta, 27(60), 36-64. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n60p36-64
Seção
Eixo I. Políticas multilíngues, relações interculturais e formação