“Education plan for the ground school”:

análise das orientações do ministério da educação alemão para ensino de língua estrangeira

Palavras-chave: língua estrangeira, currículo, educação básica

Resumo

O presente artigo está situado no âmbito de questões voltadas para o ensino e a aprendizagem de línguas e seus efeitos na prática de atuação docente.  Dessa forma, faz parte de um projeto maior que tem como objetivo analisar a internacionalização da educação básica em relação às políticas públicas para o ensino bilíngue no Brasil. Nesse ínterim, tem por objetivo compreender concepções e orientações do Ministério da Educação da Alemanha para o Ensino de Língua estrangeira para os anos equivalentes aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental brasileiro. Estas orientações guiam as escolas primárias bilíngues aprovadas e direcionam-se, também, para as escolas primárias que tenham a possibilidade de iniciar aulas de língua estrangeira a partir do 1º ano. Os referenciais teóricos utilizados são CECR (2001), Libâneo (2006), Megale (2019), Spinassé (2006) e Souza (2019). Os procedimentos metodológicos e de análise de dados se baseiam em recortes do Quadro Comum Europeu de Ensino de Línguas e do documento do Ministério da Educação Alemão elaborado em parceria com o Ministério da Cultura, Juventude e Esporte do estado de Baden-Wurttemberg para os anos iniciais, intitulado “Education plan for the ground school”. Observou-se que o documento considera três itens: habilidades comunicativas, recursos linguísticos e competências culturais. Outrossim, apesar de haver direcionamentos, no entanto, conclui-se que o referido documento deixa em aberto possibilidades de conteúdo e de metodologia, assinalando apenas a importância de traçar metas para alcançar o aprendizado efetivo das competências e habilidades pelos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabela Vieira Barbosa, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Mestra em Educação pela Universidade Regional de Blumenau - FURB, na Linha de Pesquisa Linguagem em Educação. Possui Pós-Graduação em Educação Infantil e Desenvolvimento pela Universidade Cândido Mendes e especialização em Gestão Educacional pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI. Possui graduação em Administração pela UNIASSELVI e graduação em Pedagogia pela Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.

   
Caique Fernando da Silva Fistarol, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Regional de Blumenau (FURB), na linha Formação de professores, políticas e práticas educativas; Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Regional de Blumenau (FURB), na linha de pesquisa de Linguagens, Arte e Educação. Especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira pela UNINTER, em Mídias da Educação pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Graduado em Letras - Português/ Inglês e respectivas Literaturas, foi bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET), pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Foi supervisor do Subprojeto Interdisciplinar de Linguagens, Letras/Inglês e Pedagogia, do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) na FURB. É efetivo na Rede Pública Municipal de Ensino de Blumenau e, atualmente, atua como Coordenador de Língua Inglesa, como Coordenador da organização de ensino curricular da Educação Bilíngue e como Coordenador Articulador da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ainda, foi bolsista Redator do Ministério da Educação (MEC) na produção do Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense, a partir do documento da Base Nacional Curricular Comum (BNCC). Atuou como Formador do Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense pelo MEC, entre os anos de 2019 e 2022. Escreveu a proposta para Língua Alemã e Língua Inglesa, Educação Bilíngue e Educação de Jovens e Adultos (EJA), com os docentes da Rede Municipal de Blumenau, para o Currículo da Educação Básica do Sistema Municipal de Ensino de Blumenau. Participa como Conselheiro e Secretário no Conselho Municipal de Educação de Blumenau (CME), desde o ano de 2018 e é Membro do Fórum Municipal de Educação de Blumenau (FME). Os principais interesses de estudo são em ensino e aprendizagem de línguas na Educação Básica e Superior, internacionalização do currículo , políticas lingüísticas, formação de professores e projetos de letramentos.

Marcia Regina Selpa Heinzle, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Doutorado em Educação- UNICAMP (2012). Mestrado em Educação- FURB;(2002) - Especialização em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde - ENSP FIOCRUZ Núcleo São Paulo (2006); Especialização em Dificuldades de Aprendizagem -UNIPLAC (1992); - Graduação em Pedagogia-UNIPLAC(1988)- Atuou como professora e Administradora Escolar na Rede Municipal de Blumenau (1989 -2004). Foi Assessora Pedagógica na Pró-reitoria de Ensino (2004 a 2013). Foi Coordenadora Adjunta do Programa de Pós-graduação em Educação (2015 a 2018). Participou da Gestão Superior, como Vice Diretora do Centro de Ciências da Educação, Artes e Letras (2018-2021); Atualmente é Professora e Pesquisadora da graduação e do Programa de Pós-graduação Mestrado e -Doutorado em Educação. Integra a Linha de Pesquisa: Formação de professores, políticas e práticas educativas. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Superior GEPES -FURB. Participante do Grupo Internacional de Estudos e Pesquisas em Educação Superior GIEPES/UNICAMP. Rede Iberoamericana de pesquisas em políticas e processos de Educação Superior Ênfase nos seguintes temas: Educação Superior, Docência Universitária, Licenciaturas, Políticas Curriculares, Internacionalização do Currículo.

Referências

BADEN-WURTTEMBERG MINISTERIUM FUR KULTUS, JUGEND UND SPORT. EDUCATION PLAN 2016: Education plan for the ground school. 1 ed. Stuttgart: Cult And Classes Official Journal Of The Ministry Of Culture, Youth And Sport Baden-Württemberg, 2020. 32 p

BREWSTER, Jean; ELLIS, Gall; GIRARD, Denis. Listening and speaking. In: BREWSTER, Jean; ELLIS, Gall; GIRARD, Denis. (Orgs.). The Primary English Teacher’s Guide. Londres: Longman, 2002. p. 98-109.

BRITISH COUNCIL. Quadro Comum Europeu de Referência para as Línguas (CEFR). Disponível em: https://www.britishcouncil.org.br/quadro-comum-europeu-de-referencia-para-linguas-cefr acesso em 28 abr. 2023.

CECR. Quadro Comum Europeu de Referência para as línguas: aprendizagem, ensino e avaliação. Porto: Asa editores, 2001.

LIBÂNEO, Didática. São Paulo: Cortez, 2006.

LIGHTBOWN, Patsy; SPADA, Nina. How Languages are Learned. Nova York: Oxfod University Press EUA, 2013.

MEGALE, Antonieta. Educação bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019.

SPINASSÉ, Karen Pup. Os conceitos Língua Materna, Segunda Língua e Língua Estrangeira e os falantes de línguas alóctones minoritárias no Sul do Brasil. Revista Contingentia, v. 01, p. 01-10, nov. 2006.

SOUZA, Renata Condi de. Metodologias para a Educação Bilíngue. In: MEGALE, Antonieta. Educação bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019. p. 43-56.
Publicado
21-12-2023
Como Citar
Barbosa, I. V., Fistarol, C. F. da S., & Heinzle, M. R. S. (2023). “Education plan for the ground school”:. Scripta, 27(60), 132-161. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n60p132-161
Seção
Eixo I. Políticas multilíngues, relações interculturais e formação