A produção escrita de sujeitos bilíngues:

é possível pensarmos em transferência entre línguas a partir de lentes translíngues?

Palavras-chave: Translinguagem, bilinguísmo dinâmico, processo de escrita, repertório

Resumo

O crescimento de escolas bilíngues no Brasil impulsiona a necessidade de compreendermos os processos que levam um estudante a se alfabetizar nessas línguas. Nesse cenário, este estudo tem como objetivo discutir a partir da noção de bilinguismo dinâmico (GARCÍA, 2009) como o sujeito bilíngue acessa os recursos construídos em seu repertório para produzir textos escritos na fase de alfabetização inicial em movimentos que revelam seu translinguar (GARCÍA; WEI, 2014). Em consonância com essa visão de linguagem, debatemos que o conceito de transferência entre línguas, muito utilizado para explicarmos o processo de construção de conhecimento por sujeitos bilíngues, revela uma visão de linguagem monoglóssica e que, portanto, a partir de lentes translíngues e heteroglóssicas, não podemos conceber as aprendizagens de bilíngues a partir do ato de transferir saberes construídos em uma língua para a outra língua (GARCÍA, et al., 2021). De outra feita, esclarecemos que ao considerar a integridade do repertório, não se tratam de transferências linguísticas, mas sim, de acessos. Um conhecimento construído em uma determinada língua compõe o repertório singular do sujeito bilíngue, e pode ser acessado por outra língua, sempre que necessário. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonieta Megale, Unifesp

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Professora do departamento de pós-graduação em Letras da Unifesp e diretora acadêmica da Maple Bear. https://orcid.org/0000-0003-2742-4551.

Gabriela Pinsdorf, UNIFESP

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Mestranda no programa de Letras da Unifesp. https://orcid.org/0000-0002-1359-2514.

Referências

ALVES, U.; FINGER, I. Alfabetização em contextos monolíngue e bilíngue. São Paulo: Editora Vozes, 2023.

BLACKLEDGE, A.; CREESE, A. Heteroglossia as Practice and Pedagogy in Heteroglossia as Practice and Pedagogy, Springer, 2014.

BLOOMFIELD, L. Linguistic aspects of science. Philosophy of Science 2, p. 499- 517, 1935.

BLOMMAERT, J. The sociolinguistics of globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

BLOMMAERT, J; DONG, J. Ethnographic fieldwork: a beginner's guide. Bristol: Short Run Press, 2007.

BRENTANO, L.; FINGER, I. Biliteracia e Educação Bilingue: Contribuições das Neurociências e da Psicolinguística para a compreensão do desenvolvimento da leitura e escrita em crianças bilíngues. Revista Letrônica, v.13, n. 4, 2020.

BUSCH, B. The Linguistic Repertoire Revisited. Applied Linguistics, v. 33, n. 5, p. 503-523, 2012.

BUSCH, B. Linguistic repertoire and Spracherleben, the lived experience of language. Working Papers in Urban Language & Literacies. Paper 148. 2015.

CANAGARAJAH, S. Translanguaging in the Classroom: Emerging Issues for Research and Pedagogy. In WEI, L. (ed.) Applied Linguistics Review, Volume 2: De Gruyter Mouton, 2011.

CAVALCANTI, M.C. Estudos sobre educação bilíngüe e escolarização em contextos de minorias lingüísticas no Brasil. DELTA, São Paulo, v. 15, 1999. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2007.

CUMMINS, J. Cognitive/Academic Language Proficiency, Linguistic Interdependence, the Optimum Age Questions and Some Other Matters. Working Papers on Bilingualism, v. 19, p. 121-129, 1979.

CUMMINS, J. Rethinking Monolingual Instructional Strategies in Multilingual Classrooms. Canadian Journal of Applied Linguistics(CJAL)/Revue Canadienne de Linguistique Appliquée (RCLA), 10, 2007, p. 221-240.

DIAS, C. Alfabetização, letramentos e multiletramentos em contextos bilíngues. In: MEGALE, A. H. (org.). Educação Bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2020. p. 87-102.


DIAS, C. Alfabetização e multiletramentos em contextos bilíngues: algumas propostas. In: MEGALE, A. H. (org.). Desafios e práticas na Educação Bilíngue. São Paulo: Fundação Santillana, 2020. p. 95-105.

FINGER, I.; BRENTANO, L.; RUSCHEL, D. E quando a alfabetização ocorre simultaneamente em duas línguas? Reflexões sobre o biletramento a partir da análise de textos de crianças bilíngues. ReVEL. vol. 17, n. 33, 2019.

FLORES, N.; BEARDSMORE, H. B. Programs and structures in bilingual and multilingual education. In: WRIGHT, W. E.; BOUN, S.; GARCÍA, O. (Orgs.). The handbook of bilingual and multilingual education. Hoboken, NJ: John Wiley & Sons, 2015, p. 205-222.
GARCÍA. O; BARLETT, L; KLEIFGEN, J. From Biliteracy to Pluriliteracies. In: AUER, Peter.; WEI, Li (eds.). Handbook of Applied Linguistics, Vol. 5, Mouton de Gruyter, 2007, p. 207–28.
GARCÍA, O. Bilingual education in the 21st century: A global perspective. Oxford: Wiley-Blackwell, 2009.

GARCÍA, O.; WEI, L. Translanguaging: Language, bilingualism and education. Palgrave Macmillan, 2014.

GARCÍA, O. et al. Rejecting abyssal thinking in the language and education of racialized bilinguals: A manifesto. Critical Inquiry in Language Studies, v. 18, n. 3, p. 203–228, 2021.

GARCÍA, O., JOHNSON, S.; SELTZER, K. The translanguaging classroom: leveraging student bilingualism for learning. Caslon, 2017.

HAMERS, J.; BLANC, M. Bilinguality and Bilingualism. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

HORNBERGER, N. H.; SKILTON-SYLVESTER, E. Revisiting the continua of biliteracy: international and critical perspectives. Language and Education, v. 14, n. 2, p. 96-122, 2000.

LIN, A.; LI, D. C. S. Bi/Multilingual literacies in literacy studies. In ROWSELL, J.; PAHL, K. (eds.). The Routledge handbook of literacy studies. Londres: Routledge, 2015.
MAY, S. (Ed.). The multilingual turn: Implications for SLA, TESOL and bilingual education. Routledge, 2014.
MEGALE, A. H. Do Biletramento aos Pluriletramentos: alguns avanços conceituais na compreensão dos processos de sistematização da leitura e da escrita por crianças multi/bilíngues. Revista Intercâmbio, São Paulo, v. 35, p. 1-17, 2017.
POZA, L. Translanguaging: Definitions, implications, and further needs in burgeoning inquiry. Berkeley Review of Education, 6 (2), 101-128, 2017.
ROCHA, C. H.; MEGALE, A. H. Translinguagem e seus atravessamentos: dos entendimentos conceituais e das possibilidades para decolonizar a educação linguística contemporânea. DELTA, 2023, p. 1-32.

ROCHA, C.; LIBERALI, F. C. Ensino de línguas nos anos iniciais de escolarização: reflexões sobre bilinguismo e letramentos. In: RODRIGUES, André Figueiredo; FORTUNATO, Marina Pinheiro (Org.). Alfabetização e letramento: prática reflexiva no processo educativo. São Paulo: Humanitas, 2017, p. 127-144.

WEI, L. Translanguaging as a practical theory of language. Applied Linguistics, v. 39, p. 9-30, 2018.
Publicado
21-12-2023
Como Citar
Megale, A., & Pinsdorf, G. (2023). A produção escrita de sujeitos bilíngues:. Scripta, 27(60), 377-405. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n60p377-405
Seção
Eixo III. Descrição de aspectos linguísticos na interação entre línguas

Most read articles by the same author(s)