Ethos, discursos e representações na atividade de avaliação de textos escritos: pistas de um processo de formação de professores

  • Juliana Alves Assis
  • Maria Angela Paulino Teixeira Lopes
Palavras-chave: Formação de professor, Correção de texto, Construção identitária, Ethos.

Resumo

Este trabalho busca identificar e analisar pistas do processo de construção identitária do professor de língua materna em formação inicial. A partir de experimento realizado com alunos de Letras de diferentes etapas da formação, a prática de avaliação de textos é tomada como objeto de discussão, de forma a flagrar e compreender as representações desses sujeitos sobre a tarefa de correção de textos e sua relação com o processo de ensino/aprendizagem da escrita.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMOSSY, R. The argumentative dimension of discourse. In: EEMEREN, F. H. van; ASSIS, Juliana Alves. A construção do sujeito professor na correção de textos pelo professor em formação: pistas de um processo de construção identitária. Vertentes, São João del-Rei, n. 31, 2008.

ASSIS, Juliana Alves. O agir do professor em formação nas práticas de correção de textos: pistas do processo de construção identitária. Estudos Linguísticos, Lisboa, n. 3, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Tradução de Anna Rachel Machado e Péricles Cunha. São Paulo: Educ, 1999.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Tradução de Anna Rachel Machado, Maria de Lourdes M. Matencio et al. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

BRONCKART, Jean-Paul. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução de Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes M. Matencio. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

CLOT, Yves. A função psicológica do trabalho. Tradução de Adail Sobral. Petrópolis: Vozes, 2006.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas: Mercado de Letras, 1996.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. Centro de Referências em Educação, 1994. Disponível em: <http://www.crmariocovas.sp.gov.br/int_a.php?t=008>. Acesso em: 20 jul. 2005.

KLEIMAN, Angela B.; MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Letramento e formação do professor: práticas discursivas, representações e construção do saber. Campinas: Mercado de Letras, 2005.

LOPES, Maria Angela Paulino Teixeira. Relatórios de estágio: opacidade e vaguidão na análise do agir do professor. In: GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos; MACHADO, Anna Rachel; COUTINHO, Antónia (Org.) O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007a.

LOPES, Maria Angela Paulino Teixeira. Estratégias de textualização em gêneros opinativos: uma aplicação didática. In: MATTE, Ana Cristina F. (Org.) Língua(gem), texto e discurso: entre a reflexão e a prática. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007b, p. 105-121. HOUTLOSSER, P. (ed.) Practices of argumentation. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, p. 87-98, 2005.

LOPES, Maria Angela Paulino Teixeira. Efeitos discursivos e praxiológicos na constituição do ethos do professor de língua materna. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ANÁLISE DO DISCURSO, 3, 2008, Belo Horizonte. Emoção, ethos e argumentação. Belo Horizonte: NAD/FALE-UFMG, 2008.

MATURANA, Humberto. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

MONDADA, Lorenza; DUBOIS, Daniele. Construção de objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE, Mônica M.; RODRIGUES, Bernardete B.; CIULLA, Alena. (Org.) Referenciação, São Paulo: Contexto, 2002.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis, Vozes, 2003.

RUIZ, Eliana. Como se corrige redação na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2001.

SERAFINI, Maria Teresa. Como escrever textos. Tradução de Maria Augusta B. de Mattos. São Paulo: Globo, 1989.

SCHNEUWLY, Bernard. Le langage écrit chez l’enfant. Genebra: Delachaux & Niestlé, 1988.

SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros e tipos de discurso: considerações psicológicas e ontogenéticas. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. S. (Org.) Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

SILVA, Jane Quintiliano Guimarães; ASSIS, Juliana Alves; MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Leitura e escritura na formação inicial do professor: um olhar sobre a resenha acadêmica. In: MARI, Hugo; WALTY, Ivete; FONSECA, Maria Nazareth (Org.) Ensaios sobre a leitura 2. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2007.

TOMAZONI, Tayana Moritz. Produção, correção e avaliação de textos a partir de gêneros de discursos. 2005. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) − Universidade Federal de Santa Catarina: Florianópolis.

VYGOTSKY, Lev. A formação social da mente. Tradução de José Cipolla Neto et al. São Paulo: Martins Fontes, 1991a.

VYGOTSKY, Lev. Pensamento e linguagem. Tradução de José Cipolla Neto et al. São Paulo: Martins Fontes, 1991b.

Publicado
27-07-2009
Como Citar
Alves Assis, J., & Angela Paulino Teixeira Lopes, M. (2009). Ethos, discursos e representações na atividade de avaliação de textos escritos: pistas de um processo de formação de professores. Scripta, 13(24), 71-94. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4396
Seção
Dossiê: Ensino-aprendizagem da escrita na formação de profissionais de nível universitário