Representações da escrita: estereotipia e singularidade enunciativa

  • Helena H. Nagamine Brandão
Palavras-chave: Escrita escolar, Representações da escrita, Estereotipia, Singularidade enunciativa.

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre a produção escrita em contexto escolar tendo em vista descrever: a) a representação que o escrevente faz do referente; b) a representação que se faz do trabalho da escrita. Analisarei a tensão discursiva entre a exigência institucional e a busca pela singularidade expressiva, isto é, a tensão entre aquilo que é preconizado pelo contexto escolar e visa à inserção do estudante num sistema coletivo e a mobilização do sujeito por um estilo próprio. Trabalho com a hipótese de que, de um lado, há um movimento marcado pelo discurso didático-pedagógico escolar com produções mais normatizadas, mais habitadas pelo senso comum, mais monofônicas e um escrevente mais assujeitado ao institucional e, de outro lado, um sujeito escrevente que, mesmo determinado pelas contingências estruturais, procura posicionar-se, de alguma forma, mais singularmente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMOSSY, R. Les idées reçues. Sémiologie du stéréotype. Paris: Nathan,1991.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de M. Lahud e Y.F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 1989.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de M. A. Galvão Gomes. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BORÉ, C. L’écriture scolaire entre stéréotype et idiolecte. Pratiques, n.135-136, p. 217-239, 2007.

BRANDÃO, H. N. A escrita de estudantes pré-universitários: representação e estereotipia. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, n.8, p. 239-250, 2006.

CÂMARA JÚNIOR, J. Mattoso. Dicionário de filologia e gramática. 5. ed. Rio de Janeiro: J. Ozon, 1993.

CANVAT, K. La notion de genre à l´articulation de la lecture et de l´écriture. In: REUTER, Y. Les interactions lecture-écriture: actes du colloque Théodile-Crel. Lille: Peter Lang, 1993. p. 263-282.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Tradução de Freda Indursky. Campinas: Pontes, 1989.

PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da memória. Tradução e introdução de José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999. p. 49-57.

Publicado
27-07-2009
Como Citar
H. Nagamine Brandão, H. (2009). Representações da escrita: estereotipia e singularidade enunciativa. Scripta, 13(24), 111-128. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4398
Seção
Dossiê: Ensino-aprendizagem da escrita na formação de profissionais de nível universitário