Scientific American Brasil: esquemas ilustrativos e divulgação da ciência

  • Sheila Vieira de Camargo Grillo
Palavras-chave: Dialogismo, Enunciados verbo-visuais, Divulgação científica.

Resumo

Os enunciados de divulgação científica caracterizam-se pelo diálogo de saberes da esfera científica com os de outras esferas. Entre as diferentes dimensões pertinentes à abordagem da divulgação científica, serão investigadas as relações entre as imagens e o texto, materializadas na parceria entre as ilustrações e o material verbal. O corpus da pesquisa é constituído por artigos da revista Scientific American Brasil do período compreendido entre 2002 e 2007. A análise abordará o uso recorrente de esquemas ilustrativos, a fim de compreender o modo como aspectos verbo-visuais são mobilizados na divulgação do saber científico para fora de sua esfera de produção.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. A encenação da comunicação no discurso de divulgação científica. In: AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Campinas: Unicamp, 1998. p. 107- 131.

BAKHTIN, M.M. (VOLOCHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem.

Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 1992.

BAKHTIN, Mikhail. O autor e a personagem na atividade estética. In: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003a, p. 3-192.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003b. p. 261-306.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoievski. Tradução de Paulo Bezerra. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BENSAUDE-VINCENT, Bernadette. La science contre l’opinion: histoire d’un divorse. Paris: Le Seuil, 2003.

BENSAUDE-VINCENT, Bernadette; RASMUSSEN, Anne. (Dir.) La science populaire dans la presse et l’édition XIXe et XXe siècles. Paris: CNRS, 1997.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência. Por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução de D. B. Catani. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BOURDIEU, Pierre. Science de la science et réflexivité. Paris: Raisons d’Agir, 2001.

BRAIT, Beth. Ironia em perspectiva polifônica. Campinas: Unicamp, 1996.

BRASQUET-LOUBEYRE, M. L’image et le texte. In: BEACCO, Jean-Claude. L’astronomie dans les medias: analyses linguistiques de discours de vulgarisation. Paris: Presses de la Sorbonne Nouvelle, 1999, p. 85-138.

DUETTO EDITORIAL. Sciam no mundo. Disponível em: <http://www2.uol.com.br/sciam/sciam_no_mundo/sciam_no_mundo.html>. Acesso em: 15 out. 2009

DUETTO EDITORIAL. Scientific American Brasil. Disponível em: <http://www.duetto editorial.com.br>. Acesso em: 12 out. 2009.

EDITORA SEGMENTO. Revistas. Disponível em: <http://www.editorasegmento.com.br/ Revistas.aspx>. Acesso em: 14 out. 2009

FLOCH, J. M. Identités visuelles. Paris: Presses Universitaires de France, 1995 Pesquisa Fapesp. n. 100, junho de 2004. p. 52

PORTAL EDIOURO. Empresa Ediouro. Disponível em: <http://www.ediouro.com.br/site/ institutional/>. Acesso em: 16 out. 2009

SCIENTIFIC AMERICAN. A history of Scientific American. Disponível em: <http://www. scientificamerican.com/pressroom/aboutus-history.cfm>. Acesso em: 17 out. 2009

VOGT, C. (Org.) Cultura científica: desafios. São Paulo: EDUSP, 2006.

Publicado
27-07-2009
Como Citar
Vieira de Camargo Grillo, S. (2009). Scientific American Brasil: esquemas ilustrativos e divulgação da ciência. Scripta, 13(24), 145-156. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4400
Seção
Dossiê: Ensino-aprendizagem da escrita na formação de profissionais de nível universitário