Elementos para uma aproximação à prosa realista contemporânea de Sérgio Fantini

Palavras-chave: Literatura brasileira contemporânea, Sérgio Fantini, Realismo, Mercado editorial

Resumo

Neste artigo, baseamo-nos na leitura da obra em prosa do escritor mineiro Sérgio Fantini e em diversos trabalhos teóricos atuais para propor uma discussão sobre as nuanças do chamado “realismo” em sua literatura (conto e novela), suas relações com as gerações de escritores que emergiram na segunda metade do século XX e a inserção do autor no circuito literário e editorial contemporâneo brasileiro, especialmente porque ele frequenta diversas antologias de escritores representativos de uma época e de um modo de escrever. Procuramos mostrar os elementos – violentos e cotidianos – da prosa de Fantini, em relação a seus pares e parceiros, de ontem e hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Elisa Ribeiro, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.
Professora do Departamento de Linguagem e Tecnologia, Bacharelado em Letras (Tecnologias da edição), Pesquisadora e docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens (mestrado e doutorado) do CEFET-MG
Rafael Fernandes Carvalho, Universidade de São Paulo
Bacharel em Letras pela Universidade de São Paulo. Especialista pela Universidade do Livro da Unesp. Aluno especial do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.

Referências

AQUINO, Marçal. Um legista da realidade (Orelha). In: FANTINI, Sérgio. Materiaes. Sabará, MG: DuBolso, 2000.

AZEVEDO, Lentação e performance na literatura contemporânea. Aletria, v.16, p. 80-93, jul./dez. 2007.

BESSIÈRE, Jean. Notas sobre o estado da literatura e da crítica francesas contemporâneas – a respeito de duas vias da criação literária hoje. Trad. Adriana Santos Corrêa. Cerrados, v. 22, n. 36, p. 29-46, 2013.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 32 ed. São Paulo: Cultrix, 1994.

BRITO, Ronaldo Correia de. Orelha. FANTINI, Sérgio. Silas. Natal, RN: Jovens Escribas, 2011.

DALCASTAGNÈ, Regina. Para não ser trapo no mundo: as mulheres negras e a cidade na literatura brasileira contemporânea. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, v. 44, p. 289-302, 2014.

DALCASTAGNÈ, Regina. Um território contestado: literatura brasileira contemporânea e as novas vozes sociais. Iberic@l: Revue d'études ibériques et ibéro-américaines, v. 2, p. 11-15, 2012.

DALCASTAGNÈ, Regina. Um mapa de ausências. In: DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura Brasileira Contemporânea: um território contestado. Vinhedo: Horizonte/Rio de Janeiro, UERJ, 2012a. p. 147-196.

DALCASTAGNÈ, Regina. Entre silêncios e estereótipos: relações raciais na literatura brasileira contemporânea. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, v. 31, p. 87-110, 2008.

DALCASTAGNÈ, Regina. Espaço de cumplicidade: a representação da figura materna na literatura brasileira contemporânea. Cerrados (UnB), Brasília, n.9, p. 147-154, 1999.

FANTINI, Sérgio. Materiaes. Sabará, MG: DuBolso, 2000.

FANTINI, Sérgio. A ponto de explodir. Belo Horizonte: Uainote, 2008.

FANTINI, Sérgio. Silas. Natal, RN: Jovens Escribas, 2011.

FANTINI, Sérgio. Novella. Natal, RN: Jovens Escribas, 2013.

FERNANDES, Maria Lúcia Outeiro. Perspectivas pós-modernas na literatura contemporânea. Olho d'água, São José do Rio Preto, v.2, n.2, p.42-55, 2010.

GENETTE, Gérar. Paratextos editoriais. Tradução de Álvaro Faleiros. Cotia, SP:

Ateliê Editorial, 2009. (Coleção Artes do Livro).

GOUVÊA, Jaime Prado. Orelha. In: FANTINI, Sérgio. A ponto de explodir. Belo Horizonte: Uainote, 2008.

MAROCA, Viviane Monteiro. Experimentalismo e liberdade no Suplemento Literário do Minas Gerais. (1966-1975). Em tese, Belo Horizonte, v. 19, n. 3, p.77-93, set./dez. 2013.

MARQUES, Fabrício. Uma cidade se inventa. Belo Horizonte: Scriptum, 2015.

MENDES, Francisco de Morais. Um homem comum. Posfácio. In: FANTINI, Sérgio. Silas. Natal, RN: Jovens Escribas, 2011.

NUNES, Sebastião. Quarta capa. In: FANTINI, Sérgio. Silas. Natal, RN: Jovens

Escribas, 2011.

OLIVEIRA, Nelson de. (Org.) Geração 90. Manuscritos de computador. São Paulo: Boitempo, 2001.

OLIVEIRA, Paulo César S. de. O romance contemporâneo brasileiro: ficção, teoria, história. Revista de Letras, v. 1, p. 1-19, 2013.

PELLEGRINI, Tânia. No fio da navalha: literatura e violência no Brasil de hoje. In: Regina Dalcastagnè. (Org.). Ver e imaginar o outro - Alteridade, desigualdade e violência ma literatura brasileira contemporânea. Vinhedo: Horizonte, 2008, v. , p. 41-56.

PELLEGRINI, Tânia. Apresentação. Realismo: modos de usar. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n.39, p.11-17, jan./jun. 2012.

REZENDE, Maria Valéria. Maria Valéria Rezende lança romance inspirado em sua atuação contra ditadura. Entrevista a Guilherme Freitas. O Globo, Cultura, 6 jan. 2016. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/cultura/livros/maria-valeria-rezende-lanca-romance-inspirado-em-sua-atuacao-contra-ditadura-3-18407009>. Acesso em: 9 fev. 2016.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Realismo afetivo: evocar realismo além da

representação. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n.

, p. 129-148, jan./jun., 2012.

SILVA, Maurício. Histórias de rua ou sexo & violência. O realismo suburbano de Fernando Bonassi. Aletria, v.15, p.98-104, jan./jun. 2007.

SSÓ, Ernani. Quarta capa. FANTINI, Sérgio. A ponto de explodir. Belo Horizonte: Uainote, 2008.

SÜSSEKIND, Flora. Desterritorialização e forma literária. Literatura brasileira contemporânea e experiência urbana. In: boris muñoz; silvia spitta. (Org.). Más Allá de la Ciudad Letrada: Crónicas y Espacios Urbanos. Pittsburgh: Biblioteca de America/Universidad de Piitsburgh, 2003, v. , p. 353-378.

WERNECK, Humberto. O desatino da rapaziada. Jornalistas e escritores em

Minas Gerais (1920-1970). São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

Publicado
22-12-2016
Como Citar
Ribeiro, A. E., & Carvalho, R. F. (2016). Elementos para uma aproximação à prosa realista contemporânea de Sérgio Fantini. Scripta, 20(39), 197-214. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2016v20n39p197
Seção
Dossiê: realismos e mediações