[1]
C. Roberto da Silva, “Do favear do tempo à construção do eterno: uma leitura da poesia de Altino Caixeta”, Rev. SCRIPTA, vol. 7, nº 13, p. 203-210, out. 2003.