[1]
E. Bulea e J.-P. Bronckart, “As potencialidades praxiológicas e epistêmicas dos (tipos de) discursos”, Rev. SCRIPTA, vol. 12, nº 22, p. 43-84, jul. 2008.