EDITORIAL: PARA OUTRAS CRÍTICAS DA VIOLÊNCIA

  • Carla Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Isabela Pinho Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Violência, Direito, Exceção, Justiça

Resumo

Patrice Maniglier define como “verdadeiro momento filosófico” aquilo a que o pensamento nos reivindica sempre a retornar. Considerando “Para uma crítica da violência”, de Walter Benjamin, como um desses “verdadeiros momentos filosóficos”, pretendemos debater a atualidade da Crítica e das questões ali colocadas. A relação aporética entre violência e poder, implicada na ambivalência do termo Gewalt, a distinção entre direito e justiça, e, sobretudo, o diálogo com o jurista alemão Carl Schmitt acerca do estado de exceção, mediado por Giorgio Agamben, auxiliam a pensar outras críticas da violência que ajudem a refletir sobre nosso tempo de agora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Rodrigues, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora do Departamento de Filosofia (UFRJ) e pesquisadora dos programas de pós-graduação da UFRJ e da UFF. É bolsista de produtividade do CNPq e da Faperj. Autora, entre outros, de "O luto entre clínica e política: Judith Butler para além do gênero" (Autêntica, 2021).

Isabela Pinho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Filosofia pela UFRJ/Ludwig Maximilians-Universität (Munique), graduada e mestre em Filosofia pela UFF. Realizou pesquisa de pós-doutorado em Filosofia na UFRJ. É autora de "Feminino e linguagem: itinerários entre o silêncio e o tagarelar" (Relicário/PUC-Rio, 2023, prelo). Oferece cursos de extensão na PUC-Rio.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. Tradução de Iraci D. Poleti. São Paulo: Boitempo, 2004.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer, o poder soberano e a vida nua. Tradução de Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BENJAMIN, Walter. Para uma crítica da violência. Tradução de Ernani Chaves, edição Jeanne Marie Gagnebin. In: BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Editora 34; Livraria Duas Cidades, 2011.

DERRIDA, Jacques. Força de lei: o fundamento 'místico' da autoridade. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

MANIGLIER, Patrice. Térontologie saussurienne: ce que Derrida n’a pas lu dans le Cours de linguistique générale. IN: MANIGLIER, Patrice (org.). Le moment philosophique des années 1960 en France. Paris: PUF, 2011.

SCHMITT, Carl. Teologia Política. Tradução de Inês Lohbauer. São Paulo: Scritta, 1996.
Publicado
09-07-2023
Como Citar
Rodrigues, C., & Pinho, I. (2023). EDITORIAL: PARA OUTRAS CRÍTICAS DA VIOLÊNCIA. Virtuajus, 8(14), 9-18. https://doi.org/10.5752/P.1678-3425.2023v8n14p9-18
Seção
Dossiê “Para uma crítica da violência": Walter Benjamin 100 anos depois