O envelhecimento na sociedade contemporânea

reflexões sobre o papel da UNATI na valorização do idoso

Palavras-chave: UNATI, Políticas públicas, Educação, Envelhecimento, Direitos fundamentais

Resumo

O envelhecimento é um processo complexo que abrange discussões nas áreas do direito, saúde, educação, assistência social, previdência e habitação, abrangendo-se os aspectos sociais, políticos e econômicos que atingem a qualidade de vida da população que envelhece. O aumento da expectativa de vida requer por parte de toda a sociedade, mas principalmente do Poder Público, atitudes positivas no sentido de assegurar condições condignas para a vida na terceira idade, o que ocorre pela previsão e implementação de políticas públicas voltadas para essa parcela da população. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo discutir as contribuições da Universidade Aberta à Terceira Idade (UNATI), como proposta de efetivação do direito fundamental do idoso à educação e à convivência social, enfocando-se principalmente o ensino da música em um contexto de educação permanente. Para alcançar este objetivo foi realizada uma pesquisa bibliográfica, a fim de fundamentar teoricamente o objeto de estudo. Conclui-se se que a UNATI, enquanto política púbica, tem contribuído para valorização do idoso enquanto ser humano social e individual com plenas condições de participação, interação, socialização e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Franci Raimundo Yaegashi, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Biografia da autora:
Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente do Departamento de Teoria e Prática da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Paulo Lopes, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Biografia do autor:
Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Docente do Departamento de Música e Artes Cênicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da UNATI.

Terezinha Oliveira, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Biografia da autora:
Doutora em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Docente do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

João Gabriel Yaegashi, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Biografia do autor:
Doutorando e Mestre em Ciências Jurídicas pela UniCesumar. Docente do Departamento de Direito Público e Privado da Universidade Estadual de Maringá. Advogado.

Referências

A ONU e as pessoas idosas. UNIC Rio de Janeiro – Centro de Informação das Nações Unidas do Brasil, 2021. Disponível em: https://unicrio.org.br/acao/pessoas-idosas/. Acesso em: 19 jun. 2023.

ANTUNES, Ingrid Gollnick; NOVAK, Marly Terezinha Pianowski; MIRANDA, Vera Regina. O processo de envelhecer na atualidade na visão do idoso. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 32, n. 79, p. 155-164, 2014. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/325077286_O_Processo_de_envelhecer_na_atualidade_na_visao_do_idoso/fulltext/5af58138aca2720af9c63882/O-Processo-de-envelhecer-na-atualidade-na-visao-do-idoso.pdf. Acesso em: 19 jun. 2023.

BAFUM, Helyssa Alves; SOARES, Nanci. Trabalho, envelhecimento e participação: um paradoxo que atinge inúmeros “severinos”. In: SOARES, Nanci; MASSO, Maria Candida Del; OLIVEIRA, Josiane Julião Alves de (org.). I Congresso Internacional Envelhecimento Ativo: Saúde, Segurança e Participação Social. Franca: UNESP-FCHS, 2016. p. 175-186. Disponível em: https://www.franca.unesp.br/Home/publicacoeseletronicas/congressointernacionalenvelhecimentoativo/i-congresso-envelhecimento-ativo_.pdf. Acesso em: 19 jun. 2023.

BECKER, Fernando. Modelos pedagógicos e modelos epistemológicos. [S. I.: s.n., 2023]. Disponível em: http://www.marcelo.sabbatini.com/wp-content/uploads/downloads/becker-epistemologias.pdf. Acesso em: 19 jun. 2023.

BELANDI, Caio. Em 2021, rendimento domiciliar per capita cai ao menor nível desde 2012. Agência de Notícias IBGE, 18 jun. 2022. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/34052-em-2021-rendimento-domiciliar-per-capita-cai-ao-menor-nivel-desde-2012. Acesso em: 21 jun. 2023.

BENNETT, Roy. Uma breve história da música. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1986.

BOCCHINI, Bruno. Pesquisa mostra exclusão de idosos do mundo digital e da escrita. Agência Brasil, 21 ago. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-08/pesquisa-mostra-exclusao-de-idosos-do-mundo-digital-e-da-escrita. Acesso em: 21 jun. 2023.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 30 ago. 2023.

BRASIL. Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1994. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8842.htm. Acesso em: 4 nov. 2023.

BRASIL. Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto da Pessoa Idosa e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2003]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741.htm. Acesso em: 19 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. A vacinação dos idosos. Fiocruz, 18 out. 2019. Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1676-a-vacinacao-para-idosos. Acesso em: 20 jun. 2023.

BRASIL. Disque 100 registra mais de 35 mil denúncias de violações de direitos humanos contra pessoas idosas em 2022. Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, 15 jun. 2022a. Disponível em: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2022/junho/disque-100-registra-mais-de-35-mil-denuncias-de-violacoes-de-direitos-humanos-contra-pessoas-idosas-em-2022. Acesso em: 19 jun. 2023.

BRASIL. Lei nº 14.423, de 22 de julho de 2022. Altera a Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003, para substituir, em toda a Lei, as expressões “idoso” e “idosos” pelas expressões “pessoa idosa” e “pessoas idosas”, respectivamente. Brasília, DF: Presidência da República, [2022b]. Disponível em:https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2022/Lei/L14423.htm#art1. Acesso em: 19 jun. 2023.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Direitos Humanos. Dados sobre o envelhecimento no Brasil. [S. l.: s. n.], 2022c. Disponível em: https://www.mpba.mp.br/sites/default/files/biblioteca/direitos-humanos/direitos-da-pessoa-idosa/publicacoes/dadossobreoenvelhecimentonobrasil.pdf. Acesso em: 19 jun. 2023.

BRITO, Débora. Em 15 anos, Estatuto do Idoso deu visibilidade ao envelhecimento: negligência e discriminação contra o idoso tornaram-se crimes. Agência Brasil, 1 out. 2018. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2018-09/em-15-anos-estatuto-do-idoso-deu-visibilidade-ao-envelhecimento. Acesso em: 20 jun. 2023.

CACHIONI, Meire. Envelhecimento bem-sucedido e participação numa Universidade para a Terceira Idade: a experiência dos alunos da Universidade São Francisco. 1998. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.

CONCEIÇÃO, Kátia Milene Lima da. Música e idosos: a relação ensino/aprendizagem em três oficinas de música na cidade de São Paulo. 2013. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação em Música, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2013.

FURTADO, Gabriela Fernandes et al. Perfil do idoso da cidade de Caridade-CE. Conexões Ciência e Tecnologia, Fortaleza, v. 14, n. 4, p. 7-21, ago. 2020. Disponível em: http://conexoes.ifce.edu.br/index.php/conexoes/article/view/1468. Acesso em: 19 jun. 2023.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HUMMES, Júlia Maria. Por que é importante o ensino de música? Considerações sobre as funções da música na sociedade e na escola. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 12, n. 11, p. 17-25, 2004.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios Contínua. Características gerais dos moradores 2020-2021. [S. l.: s. n.], 2022a. Disponível em: https://static.poder360.com.br/2022/07/populacao-ibge-2021-22jul2022.pdf. Acesso em: 21 jun. 2023.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios Contínua. Rendimento de todas as fontes 2021. [S. l.: s. n.], 2022b. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101950_informativo.pdf. Acesso em: 21 jun. 2023.

IPARDES. Caderno Estatístico. Município de Maringá. [S. l.: s. n.], 2023. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/MontaCadPdf1.php?Municipio=87000. Acesso em: 21 jun. 2023.

KUBOTA, Luis Claudio. O peso do passado no futuro do trabalho: a transmissão intergeracional de letramento. INAF, 4 mar. 2020. Disponível em: https://alfabetismofuncional.org.br/o-peso-do-passado-no-futuro-do-trabalho-a-transmissao-intergeracional-de-letramento/. Acesso em: 21 jun. 2023.

LOPES, Paulo. Estudo do desenvolvimento da escuta melódica de adultos integrados a coros vocacionais. 2010. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

LOPES, Paulo. A música na terceira idade: reflexões acerca das representações sociais de idosos da UNATI-UEM sobre as experiências vivenciadas em um contexto de educação permanente e não formal. 2023. 234 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2023.

MASSAROLI, Aline; SAUPE, Rosita. Distinção conceitual: educação permanente e educação continuada no processo de trabalho em saúde. [S. l.: s. n.], 2022. Disponível em: http://www1.saude.rs.gov.br/dados/1311947098405educa%E7%E3o%20continuada%20e%20permanente.pdf. Acesso em: 19 jun. 2023.

MENDONÇA, Jurilza Maria Barros de et al. O sentido do envelhecer para o idoso dependente. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 57-65, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/wBsSgfMPpr3pWznwBpSKjhP/?lang=pt. Acesso em: 19 jun. 2023.

MENESES, Neilson Santos; NASCIMENTO JÚNIOR, Clarckson Messias Araújo do. Um perfil do idoso sergipano. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL: EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE, 7., 2013, São Cristóvão. Anais [...]. São Cristóvão: [s. n.], 2013. Disponível em: https://ri.ufs.br/handle/riufs/9705. Acesso em: 19 jun. 2023.

NASCIMENTO, Cleane Lacerda do et al. O idoso nas instituições de longa permanência do Brasil: revisão sistemática. In: CHAI, Cássius Guimarães; ARAÚJO, Emerson Erivan de; CALDAS, Ramos, José Manuel Peixoto (org.). Novos direitos e novas cidadanias no envelhecer do século XXI: a realidade do idoso no Brasil. João Pessoa: Editora UFPB, 2022. p. 71-94.

NAÇÕES UNIDAS. O aumento da população idosa mundial. Nações Unidas, 2003. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acao/pessoas-idosas/. Acesso em: 8 set. 2019.

NAÇÕES UNIDAS. População idosa mais do que dobrará até 2050; especialista da ONU pede foco em direitos. Nações Unidas Brasil, 3 maio 2016. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/72904-populacao-idosa-mais-do-que-dobrara-ate-2050-especialista-da-onu-pede-foco-em-direitos. Acesso em: 21 jun. 2023.

OLIVEIRA, Rita de Cássia da Silva; SCORTEGAGNA, Paola Andressa; SILVA, Flávia Oliveira Alves da. A educação permanente protagonizada pelo idoso na Universidade Aberta para a Terceira Idade/UEPG. Extensio UFSC, Florianópolis, v. 14, n. 27, p. 19-33, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/extensio/article/view/1807-0221.2017v14n27p19. Acesso em: 19 jun. 2023.

OMS – ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Promoción de la salud. Glosario. [S. l.]: OMS, 1998. Disponível em: https://iris.who.int/handle/10665/67246. Acesso em: 21 jun. 2023.

ONU – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Plano de Ação Internacional para o Envelhecimento. Brasília, DF: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2003. Disponível em: http://www.observatorionacionaldoidoso.fiocruz.br/biblioteca/_manual/5.pdf. Acesso em: 21 jun. 2023.

PNAD Educação 2019: Mais da metade das pessoas de 25 anos ou mais não completaram o ensino médio. Agência de Notícias IBGE, 16 jul. 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/28285-pnad-educacao-2019-mais-da-metade-das-pessoas-de-25-anos-ou-mais-nao-completaram-o-ensino-medio. Acesso em: 21 jun. 2023.

PRAZERES, Maria Márcia Viana. Coral na terceira idade: o canto como sopro da vida – A influência do canto coral na qualidade de vida de um grupo de coralistas idosas. 2010. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF, 2010.

ROCHA, Alexandre Almeida; BARBA, Clarides Henrich de; LARA, Paulo Cesar de. Os precatórios e a violação dos direitos de cidadania dos idosos: justiça social e a razoável duração do processo. In: CHAI, Cássius Guimarães; RAMOS, Emerson Erivan de Araújo; CALDAS, José Manuel Peixoto (org.). Novos direitos e novas cidadanias no envelhecer do século XXI: a realidade do idoso no Brasil. João Pessoa: UFPB, 2022. p. 95-113.

SANTOS, Paloma Ariana dos et al. A percepção do idoso sobre a comunicação no processo de envelhecimento. Audiology - Communication Research, São Carlos, v. 24. p. 1-8, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/acr/a/WkNqN959jCrJkP8yPntdT5k/abstract/?lang=pt. Acesso em: 20 jun. 2023.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. Campinas: Autores Associados, 1989.

SAVIANI, Dermeval; DUARTE, Newton. A formação humana na perspectiva histórico-ontológica. Revista Brasileira de Educação, Campinas, v. 15, n. 45, p.422-433, 2010. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S1413-24782010000300002&script=sci_abstract. Acesso em: 20 jun. 2023.

SOTERO, Ana Paula da Silva; TOURINHO, Luciano de Oliveira Souza. A inefetividade do regime especial de execução penal para idosos e a vulnerabilidade por condição etária. In: CHAI, Cássius Guimarães; RAMOS, Emerson Erivan de Araújo; CALDAS, José Manuel Peixoto (org.). Novos direitos e novas cidadanias no envelhecer do século XXI: a realidade do idoso no Brasil. João Pessoa: UFPB, 2022. p. 13-28.

TEODORO, Marcos Fernando Martins. UNATI/UERJ: uma proposta de educação permanente para o cidadão idoso. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Petrópolis, Rio de Janeiro, 2006.

VELLAS, Pierre. As oportunidades da terceira idade. Maringá: Eduem, 2009.

VIEIRA, Celia Maria de Souza Sanches. Práticas pedagógicas para terceira idade: o caso da UNATI. Interagir: Pensando a Extensão, Rio de Janeiro, n. 8, p. 103-110, 2005. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/interagir/article/viewFile/21417/15533. Acesso em: 20 jun. 2023.
Publicado
14-11-2023
Como Citar
Yaegashi, S. F. R., Lopes, P., Oliveira, T., & Yaegashi, J. G. (2023). O envelhecimento na sociedade contemporânea. Virtuajus, 8(15), 93-109. https://doi.org/10.5752/P.1678-3425.2023v8n15p93-109