[1]
J. H. Corrêa, “ATÉ ONDE VAI O DIREITO DO COMPANHEIRO(A) EM UNIÃO ESTÁVEL NO DIREITO SUCESSÓRIO? ”, VJ, vol. 7, nº 13, p. 180-199, mar. 2023.