UMA PERSPECTIVA EMPODERADORA: UM OLHAR SOBRE AS OBRAS DE FREIRE E RANCIÈRE

Isabela Vieira Barbosa, Jessica Reinert dos Santos, Antonio José Muller

Resumo


Esse artigo pretende discutir as similaridades entre o pensamento de Rancière encontrado em sua obra O Mestre Ignorante (2002) e em obras de Paulo Freire (2002; 1987; 1967), com o enfoque na relação entre professores e alunos e o empoderamento que a educação pode trazer para suas vidas. Rancière aborda o mito da pedagogia, que mais tarde será versado como causa do princípio do embrutecimento. Reforçando a importância de ir além dos conhecimentos do professor e dar aos alunos poder para encontrar suas próprias vontades, Rancière se aproxima dos pensamentos de Freire ao acreditar na educação como um processo que deve buscar a libertação e o pensamento crítico. Aproximando os dois autores, percebemos que o diálogo e a troca são os meios necessários para buscar a qualidade na educação e no aprendizado. Partindo do ponto de vista de Freire e Rancière, entendemos a educação como um processo de capacitação do estudante com relação à criticidade e reflexividade sobre aspectos que atravessam sua vida cotidiana e escolar. Só então, com base no empoderamento, podemos acreditar que a escola estará fazendo a sua parte educando cidadãos que podem refelxivo-criticamente compreender os diferentes contextos sociais, suas singularidades e homogeneidades.


Palavras-chave


Paulo Freire; Rancière; Educação; Empoderamento; Filosofia.

Texto completo:

PDF


                          Rede Cariniana 


          

 

 

ISSN: 2177-6342