WALTAR BENJAMIN, TEÓRICO DO TRANSUMANISMO?

Palavras-chave: religião do capital, religião da máquina., Transumanismo

Resumo

O presente artigo tem a pretensão de oferecer uma interpretação possível acerca de alguns postulados de Benjamin acerca do capitalismo como religião, tentando vincular o tema do transumanismo da singularidade como uma de suas contrapartes ilustrativas, mas de modo algum única. Mapearemos parte por parte do fragmento de O capitalismo como religião, tentando sondar as aberturas que suscitem essa determinada articulação. Em seguida, faremos um apanhado extremamente pontual acerca da filosofia do movimento transumanista, dando especial ênfase ao transumanismo da singularidade, como uma das versões do movimento segundo a qual mais nos parece afim com o caráter antecipatório na visão de Benjamin acerca da “religião do capital”, demonstrando haver certos nexos reflexivos com a “religião da máquina” propagandeada por essa vertente e, essencialmente, da versão com que a fusão entre humanos e máquinas encampa seus discursos. 

Biografia do Autor

Victor César Fernandes Rodrigues, Universidade Federal Fluminense (UFF)
Graduado em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense (UFF); Especialista em Filosofia pela Universidade Candido Mendes (UCAM) e Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Publicado
22-12-2019
Como Citar
Rodrigues, V. C. F. (2019). WALTAR BENJAMIN, TEÓRICO DO TRANSUMANISMO?. Sapere Aude, 10(20), 634-661. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2019v10n20p634-661
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT