HYBRIS CONTRA NATURAM

Palavras-chave: hýbris, natureza, medicina hipocrática, thémis, excesso

Resumo

A hýbris, cujo conceito é discutido brevemente no artigo, normalmente é tratada, na cultura grega arcaica e clássica, como um atentado contra mortais ou imortais. Para que exista uma hýbris, é necessário haver um excesso em relação a certo limite e uma contrapartida punitiva, a partir de uma themistosýnē, de um senso específico de justiça, um pouco diverso da dikaiosýnē. Este artigo propõe que se pense na hýbris contra a phýsis (cujo conceito também é discutido brevemente), como uma forma de entender-se tanto a contrapartida punitiva que redunda em doença (individual ou coletiva) quanto a forma de evitar ou contornar as consequências ou mesmo o cometimento da hýbris a partir da aplicação de conhecimentos específicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Ribeiro, UFRJ

Professora Adjunta de Língua e literatura grega, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Henrique Cairus, UFRJ

Professor Titular de Língua e literatura grega, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Publicado
09-07-2021
Como Citar
Ribeiro, T., & Cairus, H. (2021). HYBRIS CONTRA NATURAM. Sapere Aude, 12(23), 27-40. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2021v12n23p12-26
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER