Seignobos x Simiand: a querela do método histórico com a ciência social no início do século XX

Rafael Nascimento Gomes

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar a querela travada no início do século XX, na França, mas que teve repercussões para além do hexágono, entre as ciências História e Ciência Social, especificamente, a querela do método histórico com a ciência social, isto é, entre o historiador Charles Seignobos (1854-1942) e o sociólogo e economista François Simiand (1836-1935). O embate intelectual entre Seignobos e Simiand está inserido em um processo maior de institucionalização e profissionalização dessas áreas do conhecimento. Portanto, a partir desse contexto sociointelectual francês, pretende-se explorar o debate entre o método histórico, proposto pela chamada Escola Metódica, liderada por Seignobos, e a Ciência Social, que buscava ganhar espaço acadêmico-institucional, representada por Simiand.


Palavras-chave


Historiografia; Escola Metódica; Charles Seignobos; François Simiand.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Latindex

Sumários.org

E-Revist@s

Periodicos.CAPES

SEER/IBICT

LivRe

JournalTOCs

REBID

Elektronische Zeitschriftenbibliothek EZB

DOAJ

Oasisbr