Entre ideias e letras grafadas: intelectuais, política e cultura escrita

  • Karla Simone Willemann Schütz Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Palavras-chave: Intelectuais, Palavra impressa, Historiografia.

Resumo

Resenha do livro Intelectuais e palavra impressa, organizado por Giselle Martins Venâncio, editado pela Editora Eduff e publicado em 2016.

Biografia do Autor

Karla Simone Willemann Schütz, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) com área de concentração em História do Tempo Presente, na linha de pesquisa Linguagens e Identificações. Possui graduação (licenciatura e bacharelado) em História (2013) e mestrado (2015) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Participa dos Grupos de Pesquisa Culturas Escolares, História e Tempo Presente (CEHTP) e do Grupo de Estudos História, Cultura Escrita e Leitura (GEHCEL) vinculados ao Laboratório de Patrimônio Cultural (LapPac – UDESC). Tem experiência no campo da história oral, com ênfase em pesquisas que pensam a trajetória deste campo no Brasil. Recentemente realiza pesquisa de doutorado acerca da historiografia catarinense.

Referências

GOMES, Angela de Castro; HANSEN, Patricia Santos (Orgs.). Intelectuais Mediadores: práticas culturais e ação política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais In: RÉMOND, René. Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 1996. pp.231-269.

Publicado
05-09-2019
Como Citar
Schütz, K. S. W. (2019). Entre ideias e letras grafadas: intelectuais, política e cultura escrita. Cadernos De História, 20(32), 219. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/15139
Seção
RESENHAS/REVIEWS