A crise de 1873 na Província da Bahia: efeitos internacionais sobre a recessão doméstica

  • Marcos Guedes Vaz Sampaio Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Bahia. Crise internacional. Século XIX

Resumo

Este artigo busca analisar a crise econômica de 1873 que se abateu sobre a Província da Bahia, oriunda, a princípio, de uma praga nos canaviais, afetando a produção da cultura açucareira baiana, mas que se desenvolveu, também, dentro de um ambiente de instabilidade internacional, que ficou conhecido como a “Grande Depressão” do século XIX. Este período de recessão da economia mundial teve início no ano de 1873 e perdurou até 1896 abalando as principais nações do sistema internacional. Alvo de controvérsia no debate historiográfico em razão de não se constituir numa única crise, mas num período onde diversas crises ocorreram em diferentes países, a “Grande Depressão” reflete a instabilidade vivenciada pelo sistema internacional no último quartel do século XIX, em função da expansão do capitalismo de matriz liberal inglesa em um ambiente de acirramento da concorrência entre as nações que emergiam por meio da disseminação da industrialização. A conjunção de fatores internos e externos na análise da crise de 1873 na Província da Bahia reforça a compreensão de que o expansionismo sistêmico do capitalismo no transcurso do oitocentos penetrava cada vez mais nas diversas regiões do sistema mundial, resultando no aumento da influência de eventos internacionais nas dinâmicas domésticas.

Biografia do Autor

Marcos Guedes Vaz Sampaio, Universidade Federal da Bahia
Doutor em História Econômica (USP) e economista (UFBA). Professor do Instituto de Humanidades Artes e Ciências (IHAC/UFBA) e do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (PPGRI/UFBA).

Referências

Fontes primárias

Falas, mensagens e relatórios dos presidentes da Província da Bahia entre 1872 e 1889. Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB). Seção Colonial e Provincial.

Falas, mensagens e relatórios dos governadores da Bahia entre 1890 e 1896. Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB). Seção Republicana.

Fontes secundárias

ARRIGHI, Giovanni. O longo século XX. 5 ed., São Paulo: Contraponto, 2006.

AZEVEDO, Thales de, LINS, E. Q. Vieira. História do Banco da Bahia (1858-1958). Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1969.

BAHIA. Secretaria de Planejamento, Ciência e Tecnologia. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional – 1.a Etapa: 1850-1889 – Atividades Produtivas. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1978a.

_______. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional – 1.a Etapa: 1850-1889 – Atividades Não-Produtivas. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1978b.

_______. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional – 1.a Etapa: 1850-1889 – Anexo Estatístico. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1978c.

_______. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional: a Bahia no século XIX. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1978d.

_______. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional – 1.a Etapa: 1850-1889 – Agentes Econômicos na Bahia no Século XIX. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1979.

_______. A Inserção da Bahia na Evolução Nacional – 1.a Etapa: 1850-1889 – Comércio. Salvador: Fund. Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1980.

BAIROCH, Paul. Economics and world history – myths and paradoxes. Chicago: The University of Chicago Press, 2002.

BEAUD, Michel. História do capitalismo – de 1500 aos nossos dias. São Paulo: Brasiliense, 2004.

CALMON, Francisco Marques de Góes. Vida econômico-financeira da Bahia (1808-1899). Salvador: Fundação Centro de Pesquisas e Estudos – CPE, 1979.

CALOMIRIS, Charles W., SCHWEIKART, Larry. The panic of 1857: origins, transmission, and containment. The Journal of Economic History, Vol. 51, n. 4, 1991. Disponível em: <http://apusths.pbworks.com/w/file/fetch/82834207/Panic%20of%201857.pdf> Acesso em: 27 de Abr. de 2015.

CHANG, Ha-Joon. Chutando a escada – a estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. São Paulo: Unesp, 2004.

EICHENGREEN, Barry. A globalização do capital – uma história do sistema monetário internacional. São Paulo: Editora 34, 2000.

FAUSTO, Boris (dir.). O Brasil republicano: estrutura de poder e economia (1889-1930). 8 ed., Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. (História Geral da Civilização Brasileira; t. e; v.8)

FRIEDEN, Jeffry. Capitalismo global – história econômica e política do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2008.

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. 16 ed., São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1979.

FURTADO, Milton Braga. Síntese da economia brasileira. 6 ed., Rio de Janeiro: Editora LTC, 1998.

GRAHAM, Richard. A Grã-Bretanha e o início da modernização no Brasil (1850-1914). São Paulo: Editora Brasiliense, 1973.

HOBSBAWM, Eric. Da Revolução Industrial inglesa ao Imperialismo. 4 ed., Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1986.

_______. A era do capital. 10 ed., São Paulo: Paz e Terra, 2004.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico – declínio e queda do Império. 6 ed., Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004. T. II, Vol. 6.

IBGE. Estatísticas históricas do Brasil – séries econômicas, demográficas e sociais de 1550 a 1988. 2 ed., Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

KINDLEBERGER, Charles, ALIBER, Robert Z. Manias, pânicos e crises – a história das catástrofes econômicas mundiais. 6 ed., São Paulo: Saraiva, 2013.

KRIPPENDORFF, Ekkehart. História das relações internacionais. Lisboa: Antídoto, 1979.

LUZ, Nícia Vilela. As tentativas de industrialização no Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico – declínio e queda do Império. 6 ed., Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004. T. II, Vol. 6.

MATTOS, Waldemar. Panorama econômico da Bahia (1808-1860). 2 ed., Salvador: Assembleia Legislativa da Bahia, Associação Comercial da Bahia, 2011. (Col. Comércio Baiano Vol. 3)

MATTOSO, Kátia M. de Queirós. Da Revolução dos Alfaiates à riqueza dos baianos no século XIX – itinerário de uma historiadora. Salvador: Corrupio, 2004.

MAURO, Frédéric. História econômica mundial 1790-1970. 2 ed., Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976.

MELLO, Evaldo Cabral de. O norte agrário e o império 1871-1889. 2 ed., Rio de Janeiro: Topbooks, 1999.

MONT’ALEGRE, Omer. Capital & capitalismo no Brasil. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1972.

OLIVEIRA, Waldir Freitas. História de um Banco: o Banco Econômico. 1.a ed., Salvador: Museu Eugênio Teixeira Leal, 1993.

_______. A Crise da Economia Açucareira do Recôncavo na Segunda Metade do Século XIX. Salvador: CEB/UFBa, n.o 146, 1999.

PRADA, Valentin Vazquez de. História econômica mundial. Porto: Livraria Civilização Editora, 1978. 2 vols.

PELÁEZ, Carlos Manuel, SUZIGAN, Wilson. História monetária do Brasil. 2 ed., Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1981. (Col. Temas Brasileiros, 15)

SAMPAIO, Marcos Guedes Vaz. Navegação a vapor na Bahia oitocentista (1839-1894). Salvador: EDUFBA, 2014.

_______. Uma análise regional sobre as crises de 1857 e 1860: os efeitos na Província da Bahia. Salvador: Revista de Desenvolvimento Econômico – RDE/ Unifacs, Ano XVIII, vol. 3, n. 35, Dezembro de 2016.

TAVARES, Luís Henrique Dias. História da Bahia. 10 ed., São Paulo: UNESP/Salvador: EDUFBA, 2001.

WIRTH, Max. The crisis of 1890. Journal of Political Economy, vol. 1, mar. 1893. Disponível em: <http://www.journals.uchicago.edu/doi/pdfplus/10.1086/250133>. Acesso em: 20 de Dez. de 2017.

Publicado
30-05-2019
Como Citar
Vaz Sampaio, M. G. (2019). A crise de 1873 na Província da Bahia: efeitos internacionais sobre a recessão doméstica. Cadernos De História, 19(31), 54. https://doi.org/10.5752/P.2237-8871.2018v19n31p54
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES