Sociabilidade, sociedades de ideias e práticas associativas modernas

  • Fausto Henrique Gomes Nogueira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Palavras-chave: sociabilidade, sociedades de ideias, espiritismo

Resumo

O intuito deste artigo consiste em identificar dois conceitos pouco manejados pelos historiadores e que podem servir como um importante quadro de referências para pesquisas na área de História: sociedades de pensamento – ou sociedades de ideias – e sociabilidades. A partir da formulação de autores como Jean-Pierre Bastian e Maurice Agulhon, procuramos demonstrar como esses conceitos se articulam no entendimento de práticas associativas ligadas a grupos sociais minoritários como os espíritas.

Biografia do Autor

Fausto Henrique Gomes Nogueira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Doutor em História Social pela USP, professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Referências

AYMARD, Maurice. Amizade e convivialidade. In: ÁRIES, Philippe; CHARTIER, Roger (org.). História da vida privada: da Renascença ao Século das Luzes. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

BASTIAN, Jean-Pierre. Los disidentes. Sociedades protestantes y revolución en México, 1872-1911. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica/Colegio de México, 1989.

______. Introducción. In: BASTIAN, Jean-Pierre (org.). Protestantes liberales y francmasones. Sociedades de ideas y modernidad en América Latina, siglo XIX. México D. F.: Fondo de Cultura Económica, 1990.

FURET, François. Pensando a Revolução Francesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

GUARÍN-MARTÍNEZ, Oscar. La sociabilidad política: un juego de luces y sombras. Memoria y Sociedad. Bogotá, n. 14, v. 29, p. 25-36, jul. dez. 2010.

PERES, Fernando Antonio. Revisitando a trajetória de João Penteado: o discreto transgressor de limites. São Paulo, 1890-1940. São Paulo: FEUSP, 2010. Tese (Doutorado em Educação).

Publicado
30-05-2019
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES