As revoluções educacionais na história da educação e a democratização da escola básica no Brasil: implicações para os objetivos da escola na contemporaneidade

  • Ricardo Fernandes Pataro Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento - PPGSeD - Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR/Campus Campo Mourão http://orcid.org/0000-0003-3718-4029
Palavras-chave: História da educação. Revoluções educacionais. Democratização da educação. Objetivos da educação na contemporaneidade.

Resumo

Este artigo busca entender a escola como instituição dinâmica, que sofre influências da sociedade ao mesmo tempo em que a influencia. Apresentamos três momentos da história da educação nos quais ocorreram revoluções educacionais com mudanças profundas para a sociedade e para a escola. Dentre tais revoluções, destaca-se a democratização da escola básica, que promoveu abertura a parcelas da população antes excluídas. Se, até então, o objetivo era ensinar conteúdos a estudantes de uma elite selecionada, a democratização levou à escola crianças pouco habituadas a esse universo, dando visibilidade à necessidade de repensar os objetivos da escola e responsabilizar-se pela aprendizagem de um novo perfil de estudantes – tarefa diferente daquela desenvolvida anteriormente pelas escolas. Argumentamos que a democratização é um movimento sem precedentes na história da educação brasileira, que estabeleceu a noção de educação como direito e nos colocou o desafio de repensar os objetivos da escola na contemporaneidade para atender à totalidade da população do Brasil.

Biografia do Autor

Ricardo Fernandes Pataro, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento - PPGSeD - Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR/Campus Campo Mourão

Professor Adjunto B do Centro de Ciências Humanas e Educação e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento (PPGSeD) da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/Campus de Campo Mourão). Possui doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2015), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2008) e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2001).

Referências

ARANHA, M. L. História da educação e da pedagogia: geral e Brasil. São Paulo: Moderna, 2012.

ARAÚJO, U. F. A quarta revolução educacional: a mudança de tempos, espaços e relações na escola a partir do uso de tecnologias e da inclusão social. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 12, n. esp., p. 31-48, mar. 2011.

______. Pedagogia de projetos e mudanças na educação. São Paulo: Summus, 2014.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.

BRASIL. Censo Demográfico 2000. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2000.

______. Tendências Demográficas: uma análise da população com base nos resultados dos Censos Demográficos 1940 e 2000. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2007.

ESTEVE, J. M. The transformation of the teachers’ role at the end of the twentieth century: new challenges for the future. Educational Review, v. 52, n. 2, p. 197-208, 2000.

______. A terceira revolução educacional: a educação na sociedade do conhecimento. São Paulo: Moderna, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

______. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Ed. Unesp, 2002.

LOPES, E. M. T. As origens da educação pública: a instrução na revolução burguesa do século XVIII. Edições Loyola, São Paulo, 1981.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

______. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. São Paulo: Cortez, 2002a.

______. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2002b.

OLIVEIRA, R. P. Da universalização do ensino fundamental ao desafio da qualidade: uma análise histórica. Educação e sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 - Especial, p. 661-690, out. 2007.

______. Direito à educação e federalismo no Brasil. Retratos da escola, Brasília, v. 6, n. 10, p. 39-47, jan./jun. 2012.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

PESSANHA, E. C.; SILVA, F. C. T. História de uma instituição escolar: democratização ou elitização do ensino secundário (1939-1971)? Perspectiva, Florianópolis, v. 31, n. 3, p. 1021-1041, set./dez. 2013.

PETITAT, A. Produção da escola/produção da sociedade: análise sócio-histórica de alguns momentos decisivos da evolução escolar no ocidente. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PILETTI, N. História da Educação no Brasil. São Paulo: Ática, 1996.

Publicado
05-09-2020
Como Citar
Pataro, R. F. (2020). As revoluções educacionais na história da educação e a democratização da escola básica no Brasil: implicações para os objetivos da escola na contemporaneidade. Cadernos De História, 21(33), 27. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/18664
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES