Elisa Kauffman Abramovich: classe, gênero e identidade na vida de uma professora judia e comunista

  • Guilherme Machado Nunes Doutorando no PPGH/UFRGS e Professor Substituto no IFC - Campus Videira.
Palavras-chave: Biografia, Mulheres, Comunismo, Judaismo, educação

Resumo

O presente artigo trata da vida de Elisa Kauffmann Abramovich. Judia descendente de imigrantes do Leste Europeu, Elisa cresceu e se tornou uma importante liderança da comunidade judaica do bairro do Bom Retiro, em São Paulo, atuando em suas associações de assistência social, tornando-se professora e fundando a Escola Israelita Brasileira Scholem Aleichem. Elisa – assim como boa parte dessa comunidade – ingressou no Partido Comunista do Brasil (PCB) entre os anos 1930 e 1940, militando nele até a sua morte em 1963.

Em 1947, Elisa foi eleita a primeira vereadora da história da cidade de São Paulo, e é nosso objetivo compreender como seus diferentes percursos e experiências lhe proporcionaram ocupar esse espaço – mesmo que ela nunca tenha, de fato, tomado posse.

Referências

ABRAMOVICH, Fanny. In: CHARNIS, Cristina Catalina et all. A VANGUARDA PEDAGÓGICA: o legado do Colégio Israelita Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

ALMEIDA, Natália Frizzo de. Memória, História e Renovação Pedagógica O Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem. Dissertação (Mestrado em Educação). São Paulo: USP, 2015.

AJZENBERG, Marcos. In: CHARNIS, Cristina Catalina et all. A VANGUARDA PEDAGÓGICA: o legado do Colégio Israelita Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

ALTMAN, Max. In: CHARNIS, Cristina Catalina et all. A VANGUARDA PEDAGÓGICA: o legado do Colégio Israelita Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

CARNEIRO, Maria L. T. A Imagem do Imigrante Indesejável. Seminários, São Paulo, v. 3, n. 3, Dezembro, p. 21-42, 2003.

CYTRYNOWICZ, Rony. Beyond the Stante and Ideology: Imigration of the Jewish Community ti Brail, 1937-1945. In LESSER, Jeffrey; REIN, Raanan. Rethinking Jewish-Latin Americans. Albuquerque: University of New Mexico Press, 2008.

DEUTSCH, Sandra Magee. Changing the Landscape. The Study of Argentine-Jewish Women and New Historical Vistas. In LESSER, Jeffrey; REIN, Raanan. Rethinking Jewish-Latin Americans. Albuquerque: University of New Mexico Press, 2008.

DEUTSCHER, Isaac. Quem é Judeu? In: O Judeu Não-Judeu e outros ensaios. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

FERREIRA, A. S.; LINS, M. S. As Questões de Gênero no interior do Partido Comunista do Brasil – PCB (1922-1947). Temporalidades, v. 7, p. 176-190, 2015.

FILHO, Fausto Salvadori. Ela não teve medo da vida. In Revista Apartes, março-abril de 2014.

GOLDFELD, Monique Sochaczevski. Senhoras Progressistas e uma terra de crianças: a história da Associação Feminina Israelita Brasileira (1947) e da Colônia de Férias Kinderland (1952). Rio de Janeiro: edição da autora, 2007.

GUY, Donna J. Women’s Organization and Jewish Orphanages in Buenos Aires, 1918-1955. In LESSER, Jeffrey; REIN, Raanan. Rethinking Jewish-Latin Americans. Albuquerque: University of New Mexico Press, 2008.

HAHNER, June E. Emancipação do Sexo Feminino. A luta pelos direitos da mulher no Brasil, 1850-1940. Santa Cruz: Edunisc; Florianópolis: Editora Mulheres, 2003.

HALL, Michael M. Entre a etnicidade e a classe em São Paulo. In CARNEIRO, Maria L. T.; FRANZINA, Frederico C. E. História do Trabalho e Histórias da Imigração. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 2010.

IOKOI, Zilda Márcia Grícoli. Intolerância e resistência. A saga dos judeus comunistas entre a Polônia, a Palestina e o Brasil (1935-1975). São Paulo: Associação Humanitas; Itajaí: Ed. Univali, 2004.

LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO, Janaína e FERREIRA, Marieta de Moraes (orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1996.

LOBO, Elisabeth Souza. A classe operária tem dois sexos. Trabalho, Dominação e Resistência. São Paulo: Brasiliense, 1991, p. 211-216, In LÖWY, Michael (Org.). O marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2012.

LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na Sala de Aula. In: DEL PRIORE, Mary; BASSANEZI (Orgs.). História das Mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 1997.

LUEDDEMANN, Cecília. In: CHARNIS, Cristina Catalina et all. A VANGUARDA PEDAGÓGICA: o legado do Colégio Israelita Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

MARTINS, Ana Paula Vosne. A Feminilização da Filantropia. Gênero, Niterói, v. 15, n.2, p. 13-28, 2015.

MELO, Hildete Pereira de; RODRIGUES, C. La trajectoria de las mujeres comunistas brasilenas: una historia sin contar. In: Adriana Valobra; y Mercedes Yusta. (Org.). Queridas Camaradas – Historias iberoamericanas de mujeres comunistas. Buenos Aires: Mino y Dávila Editores, v. 1, p. 91-112, 2017.

NUNES, Guilherme Machado. União Nacional, sindical e continental: aproximações entre PCB e CTAL e o caso das Uniões Femininas no Brasil nos anos 1940. In: Norberto Ferreras, Andrés Stagnaro e Laura Caruso. (Org.). A Conexão OIT: problemas regionais do trabalho em perspectiva transnacional. 1ed.Rio de Janeiro: Mauad X, 2018, v. 1, p. 123-140.

STAROBINAS, Lilian. ABRAMOVICH, Fanny. In: CHARNIS, Cristina Catalina et all. A VANGUARDA PEDAGÓGICA: o legado do Colégio Israelita Scholem Aleichem. São Paulo: Lettera.doc, 2008.

O PCB e sua atuação nos anos 50: Waldir José Rampinelli entrevista Jacob Gorender. Rev. Bras. Hist.[online]. vol.23, n.45 pp.303-309.

PERROT, Michelle. Minha História das Mulheres. São Paulo: Contexto, 2012.

________________. Os Excluídos da História: operários, mulheres e prisioneiros. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

_______________. Práticas de memória feminina. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 9, n. 18, ago-set., pp. 9-18, 1989.

QUADROS, Carlos Fernando de. Jacob Gorender, um militante comunista: estudo de uma trajetória política e intelectual no marxismo brasileiro (1923-1970). Dissertação (Mestrado em História), Universidade de São Paulo: São Paulo, 2015.

SOIHET, Rachel. Do Comunismo ao Feminismo: a trajetória de Zuleika Alambert. Cadernos Pagu (UNICAMP. Impresso), v. 40, p. 1-195, 2013.

VELHO, Gilberto. Projeto e metamorfose. Antropologia das sociedades complexas. RJ: Zahar, 1999.

ZEN, Erick R. G. Imigração e Revolução: lituanos, poloneses e russos sob vigilância do DEOPS. São Paulo: EDUSP, 2010.

Publicado
05-03-2020
Como Citar
Nunes, G. M. (2020). Elisa Kauffman Abramovich: classe, gênero e identidade na vida de uma professora judia e comunista. Cadernos De História, 20(32), 48. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/20335
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES