A Contestação dos Preconceitos Raciais na Instrução: O protagonismo de intelectuais negros na Imprensa Negra (1892-1930)

  • Maria Angelica Zubaran Universidade Luterana do Brasil (ULBRA)
  • Thanise Guerini Atolini Mestre em Educação (ULBRA). Licenciatura em História (ULBRA)
Palavras-chave: História, Cultura, Política

Resumo

O presente estudo analisa a contestação ao preconceito racial na instrução acionadas pelos redatores do jornal da imprensa negra O Exemplo (1892-1930) no Rio Grande do Sul, no pós-abolição. O objetivo central da pesquisa é visibilizar o protagonismo dos intelectuais negros do jornal O Exemplo no combate aos preconceitos raciais e na defesa da instrução da comunidade negra e reconhecer e valorizar seus saberes e lugar de fala. Recorremos à abordagem teórica dos Estudos Culturais, particularmente, às discussões de Stuart Hall e Tomaz Tadeu da Silva, sobre a contestação aos estereótipos e as pedagogias culturais. Em termos metodológicos, inicialmente mapeamos as denúncias de preconceitos raciais na instrução e as crônicas sobre a campanha contra o analfabetismo. Posteriormente, analisamos os argumentos que os redatores negros construíram em suas denúncias contra o preconceito racial na instrução. Entre os resultados destaca-se que intelectuais negros do jornal O Exemplo contestaram os preconceitos raciais na instrução utilizando-se de um discurso nacionalista e patriótico, que destacava a participação dos negros na construção da nação e como parte do povo brasileiro. Registra-se também a presença de argumentos cristãos que denunciavam os preconceitos como “imorais” e como a principal razão para evasão das crianças negras das escolas.

Biografia do Autor

Maria Angelica Zubaran, Universidade Luterana do Brasil (ULBRA)

Doutorado e Mestrado em História pela State University of New York (SUNY at Stony Brook, 1998) e graduação em História na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Realizou estudos de Pós-doutorado (bolsa Capes) em Literatura de Viagem com Luciana Martins, no Birkbeck College, Londres (2004-2005). Desde 1999 é professora Adjunta da Universidade Luterana do Brasil, atuando na Graduação e no Especialização em História e no Mestrado em Educação. Tem experiência de docência nos diferentes níveis de ensino (Fundamental, Médio, Superior e Pós-Graduação). Orienta no Mestrado em Educação, na Linha de Pesquisa Pedagogias e Políticas da Diferença. Foi coordenadora do Curso de História da Ulbra (1999-2001) e Diretora do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo (2010-2013). É pesquisadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro e Indígena da Universidade Luterana do Brasil, coordena o Projeto "O Direito às Memórias Negras" (MEC/UFPE/FUNDAJ) e desenvolve pesquisas com ênfase nos seguintes temas: História e Cultura Afro-brasileira, Patrimônio Cultural e Educação Patrimonial, Imprensa Negra no pós-abolição e relações étnico-raciais e educação.

Thanise Guerini Atolini, Mestre em Educação (ULBRA). Licenciatura em História (ULBRA)
Mestre em Educação (ULBRA). Licenciatura em História (ULBRA)

Referências

ALBERTO, Paulina. Terms of Inclusion: Black Intellectuals in Twentieth-Century Brazil. Chapel Hill: The University of North Carolina Press, 2011.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. Preconceito contra a origem geográfica e de lugar: as fronteiras da discórdia. São Paulo: Cortez, 2007.

ANDREWS, George Reid. Negros e brancos em São Paulo (1888-1998). Bauru, SP: EDUSC, 1998.

ATOLINI, Thanise Guerini; ZUBARAN, Maria Angélica. A Reinvenção da Abolição e dos Abolicionistas no jornal O Exemplo: Representações e Pedagogias Culturais (1920-1930). Revista de Iniciação Científica da ULBRA, v. 12, p. 129-140, 2014.

BAHIA, Cristina Camaratta Lins. Aprendendo a ser negro (a): Representações sobre educação/instituição e Pedagogias Culturais no jornal O Exemplo (1892-1910). Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Luterana do Brasil, 2017.

BERGOZZA, Roseli Maria; LUCHESE, T. A. Escola Complementar: primeira escola pública para formação de professores primários na cidade de Caxias do Sul - 1930 - 1961. Conjectura: Filosofia e Educação (UCB), v. 15, p. 121-140, 2010.

BOHRER, Rodrigues Felipe. A música na cadência da história: raça, classe e cultura em Porto Alegre no pós-abolição. Dissertação (Mestrado em História). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014.

BUTLER, Kim. A nova negritude no Brasil: movimentos pós-abolição no contexto da diáspora africana. In: Gomes, Flávio e Petrônio Domingues. Experiências da emancipação: biografias, instituições e movimentos sociais no pós-abolição (1889-1980). São Paulo: Selo Negro, 2011.

CAPELATO, Maria Helena Rolim. A Imprensa na História do Brasil. Maria Helena Rolim Capelato – São Paulo: Contexto/EDUSP, 1988.

DOMINGUES, Petrônio. “O recinto sagrado”: educação e antirracismo no Brasil. In: GOMES, Flávio dos Santos e Petrônio Domingues. Da nitidez e invisibilidade: legados do pós-emancipação no Brasil. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013, p. 269-304.

DOMINGUES, Petrônio. Uma História Não Contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-abolição. São Paulo: Ed. Senac, 2005.

ENDRUWEIT, Magali Lopes. A escrita enunciativa e os rastros da singularidade. Tese (Doutorado em Letras). Programa de Pós-Graduação em Letras. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 206f, 2006.

HALL, Stuart. The Spectacle of the ‘Other’. In: HALL, Stuart. Representation, cultural representations and signifying practices. London: Sage/Open University, 1997, p. 225-290.

JESUS, Nara Regina Dubois. Clubes sociais negros em Porto Alegre - RS: A análise do processo de recrutamento para a direção das associações Satélite Prontidão e Floresta Aurora, trajetórias e a questão da identidade racial. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 101f. 2005.

KAERCHER, Gládis. Pedagogias da racilialização ou dos modos como se prende A “ter” raça e/ou cor. In: Maria Isabel Bujes, Iara Tatiana Bonin. Pedagogias sem Fronteiras. Canoas: Ed. Ulbra, 2010.

KULZER, G. G. L. L.; CUNHA, C. R. S. A Espanhola de Exemplo: Relatos de uma pandemia em Porto Alegre através do periódico 'O Exemplo'. Sillogés, Dossiê Escravidão e pós-abolição: acervos, fontes e lugares de memória, v. 1, p. 73-88, 2018.

MAESTRI, Mário. O Negro e o Imaginário Étnico Gaúcho. In: Diversidade étnica e identidade gaúcha. Santa Cruz: editora da UNISC, 1994.

MEIRELES. L. C. Imprensa Negra do Rio Grande Do Sul: Uma análise da primeira fase do jornal O Exemplo (1892-1897). 2018. 80 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Relações Públicas). Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Rio Grande Do Sul. 2018

PERUSSATTO, M. K. Percursos de uma pesquisa sobre o pós-abolição sul-rio-grandense: história social, imprensa negra e historiografia. Sillogés, v. 1, p. 89-115, 2018.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. A Emergência dos Subalternos: trabalho livre e ordem burguesa. Editora da Universidade/UFRGS: FAPERGS, 1989.

PINHO, Patrícia de Santana. Reinvenções da África na Bahia. São Paulo: Annablume, 2004.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte (MG): Letramento: Justificando, 2017.

ROSA, Marcus Vinícius de Freitas. Além da Invisibilidade: história do racismo em Porto Alegre durante o pós-abolição. Porto Alegre: EST Edições, 2019.

SANTOS, Isabel Silveira dos. Abram-se as Cortinas: Representações Étnico-raciais e Pedagogias do Palco no Teatro de Arthur Rocha. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação). Universidade Luterana do Brasil, 2009.

SANTOS, José Antônio dos. Raiou a Alvorada: intelectuais negros e imprensa, Pelotas (1907-1957). Pelotas: Ed. Universitária UFPel, 2003.

SANTOS. Roberto dos. Pedagogias da Negritude e Identidades Negras em Porto Alegre: jeitos de ser negro no Tição e no folhetim do Zaire (1978/1988). Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Luterana do Brasil, 2007.

SANTOS, José Antônio dos. Prisioneiros da História Trajetórias Intelectuais na Imprensa Negra Meridional. Porto Alegre: UFRGS, 2011. Tese (Doutorado em História), Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2011.

SCHWARCZ, Lilia. Nem preto nem branco, muito pelo contrário: cor e raça na sociabilidade brasileira. São Paulo: Claro Enigma, 2012.

SEIGEL, Micol. Uneven encounters: making race and nation in Brazil and the United States. Durham and London: Duke University Press, 2009.

Publicado
05-09-2020
Como Citar
Zubaran, M. A., & Atolini, T. G. (2020). A Contestação dos Preconceitos Raciais na Instrução: O protagonismo de intelectuais negros na Imprensa Negra (1892-1930). Cadernos De História, 21(33), 17. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/20673
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES