A Nova Rota Econômica do Futebol: megaeventos esportivos e "o sonho chinês das três Copas"

  • Raul de Paiva Oliveira Castro PPGHC-UFRJ/Doutorando
Palavras-chave: FIFA, História do Esporte, China

Resumo

Pretendemos fazer uma investigação acerca da recente ascensão do futebol na China. Poucos estudos nas Ciências Sociais têm conferido a devida atenção ao crescimento econômico do "dragão asiático" e sua relação com a alteração da geopolítica desse esporte nos últimos anos. Então, o objetivo central desse estudo é elucidar o surpreendente desenvolvimento do futebol chinês, a partir das estratégias de poder encabeçadas pelo Estado, como também da participação do mercado. Para cumprirmos nossa proposta, analisaremos alguns documentos oficiais da Federação Internacional de Futebol (FIFA), da Associação Chinesa de Futebol (CFA) e da República Popular da China (RPC), conferindo ênfase ao "Plano de desenvolvimento do futebol chinês a médio e longo prazo (2016-2050)". Observaremos como se deu a elaboração desse ousado planejamento estatal e de que maneira tem ocorrido uma forte aproximação entre os chineses e a entidade máxima do futebol mundial para realiza-lo. Através do "socialismo com peculiaridades chinesas" e do "futebol com características chinesas", o Estado, juntamente com a iniciativa privada, tem fomentado a indústria esportiva no país, fundamental para um maior intercâmbio cultural e diplomático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRAUDEL, Fernand. "História e ciências sociais: a longa duração". In.: Escritos sobre a história (2ª ed.). São Paulo: Perspectiva, 2005.

BRUCKMANN, Monica. Recursos naturales y la geopolítica de la integración sudamericana. Perúmundo: Lima, 2012.

DAMO, Arlei Sander. O simbólico e o econômico no futebol de espetáculo: as estratégias da FIFA para tornar as Copas lucrativas a partir de uma interpretação antropológica. Razón y Palabra, Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey (México), v. 14, n. 69, jul./ago. 2009.

EDELMAN, Robert. Serious fun. A history of spectator sport in the URSS. Nova Iorque: Oxford University Press, 1993.

FRANK, André Gunder. El sistema mundial de los 5000 ãnos, 1993.

FRANK, André Gunder. "Tigre de papel, dragão de fogo". Aportes, Revista de la Facultad de Economía, BUAP, ano 10, n. 29, mai/ago. 2005.

FREITAS, Ricardo Ferreira Freitas; LINS, Flávio; SANTOS, Maria Helena Carmo dos. Megaeventos: motores de transformação social. Anais do XXIII Encontro Anual da Compós, Pará, p. 1-17, mai. 2014.

KELLNER, Douglas. "Cultura da mídia e triunfo do espetáculo". In: MORAES, Dênis de (org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 2006.

MARICATO, Erminia. "Apresentação". In: SÁNCHEZ, Fernanda; BIENENSTEIN, Glauco; OLIVEIRA, Fabrício Leal de; NOVAIS, Pedro (orgs.). A copa do mundo e as cidades: políticas, projetos e resistências. Niterói: Editora da UFF, 2014.

MEDEIROS, Carlos Aguiar de. "A China como um duplo pólo na economia mundial e a recentralização da economia asiática". In.: LIMA, Marcos Costa (org.). Dinâmica do capitalismo pós-guerra fria: cultura tecnológica, espaço e desenvolvimento. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

MELO, Victor Andrade de; DRUMOND, Maurício; FORTES, Rafael; SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia (orgs.). Pesquisa histórica e história do esporte. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013.

OLIVEIRA, Nelma Gusmão de; VAINER, Carlos. "Megaeventos no Brasil e no Rio de Janeiro: uma articulação transescalar na produção da cidade de exceção". In: SÁNCHEZ, Fernanda; BIENENSTEIN, Glauco; OLIVEIRA, Fabrício Leal de; NOVAIS, Pedro (orgs.). A copa do mundo e as cidades: políticas, projetos e resistências. Niterói: Editora da UFF, 2014.

PIZARRO, Juliano Oliveira. FIFA e o soft power do futebol nas relações internacionais. Recorde, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 1-19, jul./dez. 2017.

RODRIGUES, Carlos; JÚNIOR, Emanuel Leite. A geopolítica do futebol em transformação: o caso chinês. Revista FuLiA/UFMG, Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 28-50, mai./ago. 2018.

RODRIGUES, Mariana Ramalho. O poder institucional da FIFA como um ator não estatal na política internacional. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2015.

SANTOS, Milton. Los espacios de la globalización, 1993.

TSÉ-TUNG, Mao. Obras escolhidas de Mao Tsé-Tung, Pequim, 1975, Tomo I.

XI JINPING. El sueño chino, 2015.

Publicado
30-11-2021
Como Citar
CASTRO, R. DE P. O. A Nova Rota Econômica do Futebol: megaeventos esportivos e "o sonho chinês das três Copas". Cadernos de História, v. 22, n. 37, p. 314-333, 30 nov. 2021.
Seção
Dossiê - Artigos: História do Esporte