Futebol sim, mas não só: a presença das lutas em periódicos da cidade de salvador (1912 – 1935)

  • Lucas Oliveira Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Jonatan dos Santos Silva UESB
  • Isabele Pires Santos Soler UESB
  • Felipe Eduardo Ferreira Marta UESC
Palavras-chave: Periódicos, Futebol, Lutas

Resumo

Esportes de combate como Jiu-jitsu, boxe, luta livre, luta greco-romana estão fortemente presentes no início do século XX na cidade de Salvador-BA. Em parte devido à criação do Club Athletico Bahiano (1915), embora não tenham sido incorporados como desportos a princípio. Ao mesmo tempo, a Capoeira era assunto corriqueiro nos jornais de Salvador. Apresentamos aqui uma pesquisa exploratória qualitativa sobre este assunto. Nossos objetivos foram: investigar possíveis relações de conflitos e interferências no processo de desenvolvimento e construção do cenário esportivo baiano das lutas; verificar o papel dos agentes neste processo. Utilizando os termos de busca "Capoeira", "boxe", "luta" e "lutas" realizamos uma busca nas duas principais coleções de periódicos: "Hemeroteca Digital" e "Biblioteca Pública do Estado da Bahia". Realizamos a leitura detalhada das notícias relacionadas analisando de acordo com os estudos de Norbert Elias e Tania Luca. Nossos resultados demonstraram uma influência da mídia para legitimar o futebol como um esporte popular. Por outro lado, os esportes de combate foram relegados a um segundo plano ao longo das publicações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Oliveira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Atualmente é monitor/Pesquisador do Núcleo de estudos e Pesquisas CORPORHIS: Corpo, história e cultura.

Jonatan dos Santos Silva, UESB
Doutorando no Programa de Pós-graduação em Memória: Linguagem e Sociedade na UESB. Professor de Educação Física regente no Colégio da Polícia Militar em Vitória da Conquista-Ba. 
Isabele Pires Santos Soler, UESB
Mestra pelo no Programa de Pós Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade-UESB. Professora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia no Departamento de Saúde I
Felipe Eduardo Ferreira Marta, UESC
Professor Titular do Departamento de Ciências Naturais (DCN); Docente do Programa de Pós-Graduação em Memória: linguagem e sociedadeda Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB; Docente do Curso de Educação Física, vinculado ao Departamento de Ciências da Saúde-DCS da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC; Coordenador do Grupo de Pesquisa CORPORHIS-História, Corpo e Cultura.

Referências

ADORNO, Theodor. W. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

ABIB, P. R. J. et al. Capoeira Angola: cultura popular e o jogo dos saberes na roda. Campinas, UNICAMP/CMU. 2004.

ABREU, F. J. de. Bimba é bamba: a capoeira no ringue. Salvador: Instituto Jair Moura, 1999.

ALBERTO, P. L. Terms of inclusion: black intellectuals in twentieth-century Brazil. UNC Press Books, 2011.

ALVES, C. C. O Integralismo e sua influência no anticomunismo baiano. Antíteses, v. 1, n. 2, p. 407-438, 2008. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/viewFile/1859/1639 . Acesso em: 11 de fevereiro. 2019.

ARAÚJO, R. C. Iê, viva meu mestre-a Capoeira Angola da'escola pastiniana'como práxis educativa. 2004. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-12052015-143733/publico/ROSANGELA_COSTA_ARAUJO.pdf Acesso em: 19 fevereiro mês. 2019.

ASSUNÇÃO, M. R. Ringue ou academia? A emergência dos estilos modernos da capoeira e seu contexto global. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 21, n. 1, p. 1-15, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/hcsm/v21n1/0104-5970-hcsm-S0104-59702014005000002.pdf Acesso em: 19 fevereiro mês. 2019.

BOURDIEU, P. A gênese dos conceitos de habitus e de campo. O poder simbólico, v. 3, 1989. Disponível em: https://nepegeo.paginas.ufsc.br/files/2018/06/BOURDIEU-Pierre.-O-poder-simb%C3%B3lico.pdf Acesso em: 15 fevereiro mês. 2019.

BOURDIEU, P. Como é possível ser esportivo. Questões de sociologia, p. 136-153, 1983. Disponível em: http://www.academia.edu/download/58755830/WM-Como_e_posssivel_ser_esportivo_P._Bourdieu20190331-82963-1ru0yzc.pdf Acesso em: 15 fevereiro mês. 2019.

BUNESE, R. F. Capoeira: uma análise trialética. 2006.

CAIRUS, J. The Gracie Clan and the Making of Brazilian Jiu-Jitsu: National Identity, Culture and Performance, 1905–2003. 2012. (Tese de Doutorado. Ph.D.). York University, Canada, 2012. Disponível em: http://www.academia.edu/download/38726851/FGS_COPY_PDF.pdf Acesso em: 12 de fevereiro. 2019.

CAMPOS, H. J. B. C. de. Capoeira regional, a escola de mestre Bimba. 2006.

CAPOEIRA, N. Capoeira: os fundamentos da malícia. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

CAPOEIRA, N. Capoeira: pequeno manual do jogador. 4ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1999.

CARATTI, J. M. “Quando o boxe era caso de polícia”: Espetáculo, violência e repressão em tempos do surgimento do pugilismo em Porto Alegre/RS (1908-1922). Vozes, Pretérito & Devir: Revista de historia da UESPI, v. 5, n. 1, p. 220-241, 2016. Disponível em: http://revistavozes.uespi.br/ojs/index.php/revistavozes/article/viewFile/111/130 Acesso em: 12 fevereiro mês. 2019.

CHARTIER, R. et al. A história cultural. Entre práticas e representações. Difel, Lisboa, v. 1, p. 12-220, 1990. Disponível em: https://www.academia.edu/download/50078981/3_Roger_Chartier_-_A_historia_cultural__entre_praticas_e_representacoes.pdf Acesso em: 15 fevereiro mês. 2019.

DA COSTA, L. P. et al. Cenário de tendências gerais dos esportes e atividades físicas no Brasil. Atlas do esporte no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro: CONFEF, p. 21-39, 2006.

DE FRANÇA, Á. L. Capoeira & educação: produção do conhecimento em jogo, - Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, 2018. Disponivel em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26945 Acesso em: 17 janeiro. 2019

DE LOS RIOS, A. M. O Rio de Janeiro Imperial. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000.

ELIAS, N. Escritos & ensaios: 1 - Estado, processo, opinião pública. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

ELÍAS, N.; CIVILIZADOR, O. Processo: uma história dos costumes. Jorge Zahar, Rio de Janeiro, v. 1, p. 63, 1994. Disponível em: http://institucional.ufrrj.br/portalcpda/files/2018/09/ELIAS__Norbert._O_processo_civilizador_volume_1.pdf Acesso em: 17 janeiro. 2019.

ELIAS, N.; DUNNING, E. A busca da excitação no lazer. A busca da excitação, v. 1, p. 101-138, 1992. Disponível em: https://www.academia.edu/4894091/A_busca_da_excita%C3%A7%C3%A3o_norbert_elias_e_eric_dunning Acesso em: Acesso em: 9 janeiro. 2019.

GERSON, B. História das ruas do Rio. 4. ed. Rio de Janeiro: Brasiliana, 1965.

HOLLANDA, B. B. B. de. O futebol como alegoria antropofágica: modernismo, música popular e a descoberta da" brasilidade" esportiva. Artelogie, n. 1, p. 1-12, 2011. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3719624 Acesso em: Acesso em: 9 janeiro. 2019.

LISE, R. S. Entre direitos, ceintures avant, chaves de braço e rabos de arraia: os primórdios dos combates intermodalidades na cidade do Rio de Janeiro (1909-1929). 2014. Disponível em: http://www.pgedf.ufpr.br/downloads/DISSERTACAO/2014/Dissertacao%20Rickeldi%20Straub%20Lise.pdf Acesso em: 13 janeiro. 2019

LUCA, T. R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bassanezi(Org.) Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005. p. 111-153.

MACEDO, A. P. R. A capoeira angola: história, persistências e transformações. Revista História & Perspectivas, v. 1, n. 34, p. 1-37, 2007. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/download/19046/10245 Acesso em: Acesso em: 18 fevereiro. 2019.

MELLO, D. F. A capoeira no contexto do Estado Novo: Civilização ou Barbarie? Movimento & percepção, Espírito Santo do Pinhal, SP, v.9, n.13, p. 1-17, Jul./Dez. 2008. Disponível em: http://ferramentas.unipinhal.edu.br/movimentoepercepcao/viewarticle.php?id=171 Acesso em: Acesso em: 18 fevereiro. 2019.

OLIVEIRA, J. P. de. Entre vadios, valentes a mestres capoeiras. I Encontro Regional de História, 2002. Disponível em: http://www.uesb.br/anpuhba/artigos/anpuh_i/josivaldo_pires_oliveira.pdf Acesso em: Acesso em: 7 fevereiro. 2019.

PASTINHA, M. Capoeira Angola. Salvador: Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1988.

PIRES, A. L. C. S. et al. Movimentos da cultura afro-brasileira: a formação histórica da capoeira contemporânea 1890-1950. 2001. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280977 Acesso em: 7 fevereiro. 2019.

PIRES, A. L. C. S. Bimba, Pastinha e Besouro de Mangangá: três personagens da capoeira baiana. Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros do Tocantins, 2002. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossi%C3%AA_capoeira.pdf Acesso em: 7 fevereiro. 2019.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Buenos Aires: Conselho Latino-americano de Ciências Sociais - CLACSO, 2005.

REGO, W. Capoeira Angola: ensaio etnográfico. 2 ed. Rio de Janeiro: MCeG, 2015b. 431p. (Coleção Capoeira Viva, 5).

REGO, W. Capoeira Angola: ensaio sócio-etnográfico. [Il. de Carybé. Editora Itapuã, 1968a.

REIS, L. V. de S. A capoeira: de" doença moral" À" gymnástica nacional". Revista de História, n. 129-131, p. 221-235, 1994. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/18730 Acesso em: 16 de fevereiro. 2019.

REIS, L. V. de S. O mundo de pernas para o ar: a capoeira no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Publisher Brasil, 2000.

ROCHA JUNIOR, C. P. da. Esporte e Modernidade no Rio de Janeiro e Salvador: Um Estudo Comparado. PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review, v. 2, n. 1, p. 99-116, 2013. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/podium/article/view/9140 Acesso em: 23 de fevereiro. 2019.

ROCHA JUNIOR, C. P.; ESPÍRITO SANTO, F. R. do. Futebol em Salvador: o início de uma história (1899-1920). Movimento, v. 17, n. 3, p. 1-26, 2011. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1153/115321322005.pdf Acesso em: 22 de fevereiro. 2019.

SANTOS, H. S. dos. " DESASTRES MATERIAIS, DESORDENS MORAIS": O" FOOT-BALL DE VAGABUNDOS" NAS RUAS DE SALVADOR, 1905-1920. Recorde: Revista de História do Esporte, v. 5, n. 1, p. 79-75, 2012. Disponível em:https://www.ludopedio.com.br/v2/content/uploads/053051_recordeV5N1_2012_16.pdf Acesso em: 23 de fevereiro. 2019.

SILVA, Jonatan dos Santos. “Capoeira não pede bênção a coronel”: os Mestres e a Memória da disseminação da Capoeira em Vitória da Conquista-BA (1950-2000). 2018. 240f. Dissertação. (Mestrado em Memória: Linguagem e Sociedade.) – Departamento, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista (BA), 2018. Disponível em: http://www2.uesb.br/ppg/ppgmls/wp-content/uploads/2019/03/Disserta%C3%A7%C3%A3o-de-Jonatan-dos-Santos-Silva.pdf Acesso em: 23 de fevereiro. 2019.

VIDOR, L. O. Mundo de pernas para o ar. Publisher Brasil, São Paulo, v. 6, 2000. Disponível em: https://rq.egrenmethetatnarc.pro/1812.html Acesso em: 21 de fevereiro. 2019.

Publicado
30-11-2021
Como Citar
OLIVEIRA, L.; SILVA, J. DOS S.; SOLER, I. P. S.; MARTA, F. E. F. Futebol sim, mas não só: a presença das lutas em periódicos da cidade de salvador (1912 – 1935). Cadernos de História, v. 22, n. 37, p. 280-295, 30 nov. 2021.
Seção
Dossiê - Artigos: História do Esporte