1964: golpe ou revolução? A disputa pela memória nas páginas do jornal O Estado de S. Paulo

  • Cássio Augusto Samogin Almeida Guilherme Universidade Estadual de Maringá (UEM). Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).
Palavras-chave: Estadão, Ditadura, Memória.

Resumo

O presente texto analisa as edições do jornal O Estado de S. Paulo publicadas a cada 31 de março e 01 de abril entre os anos da Nova República brasileira (1985-2016). Nosso objetivo é discutir a disputa pela memória do golpe e dos anos de Ditadura no Brasil. Nossa hipótese é que nos primeiros momentos o Estadão legitimou o discurso da “revolução democrática”, posteriormente, assumindo a interpretação de uma “contrarrevolução” e por fim, nos governos petistas, há uma acirrada disputa pela memória, em especial, no contexto da Comissão Nacional da Verdade.

Biografia do Autor

Cássio Augusto Samogin Almeida Guilherme, Universidade Estadual de Maringá (UEM). Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Doutorando em História Política pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Tempo Presente.

Referências

Fontes primárias

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 03 de abril de 1964, página 01.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1985, páginas 01 e 10.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1986, página 02.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1987, página 02.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1987, páginas 01 e 05.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1988, páginas 01 e 06.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1989, página 05.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1989, páginas 02, 03, 05.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1990, página 06.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1991, página 07.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1992, página 11.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1992, página 02.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1993, página 06.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1994, páginas A1, A2, A3, A9, G1, G2, G4, X1 a X12.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 1994, página A2.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 1999, página A6.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2000, páginas A1, A12, A13.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2003, página A8.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2004, página A1, A11, H1 a H20.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2004, página A8.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2005, página A12.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2006, página A16.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2007, página A12, A13.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2012, páginas A2, A11.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2013, página A9.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2014, páginas A3, A5.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 01 de abril de 2014, páginas A1, A6.

O Estado de S. Paulo, São Paulo, 31 de março de 2015, página A6.

Fontes secundárias

AQUINO, Maria Aparecida de. Censura, Imprensa e Estado autoritário (1968-1978): o exercício cotidiano da dominação e da resistência – O Estado de São Paulo e Movimento. Bauru: Edusc, 1999.

BECKER, Jean-Jacques. A opinião pública. In: RÉMOND, René (Org.).Por uma história política. Rio de Janeiro: editora FGV, 2003.

CAPELATO, Maria Helena. História do Tempo Presente: a grande imprensa como fonte e objeto de estudo. In: DELGADO, Lucilia de Almeida Neves; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). História do Tempo Presente. Rio de Janeiro: editora FGV, 2014.

CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo. História e análise de texto. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Org.). Domínios da História. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

CHAGAS, Carlos. A ditadura militar e a longa noite dos generais (1970-1985). Rio de Janeiro: Record, 2015.

CHAGAS, Carlos. A ditadura militar e os golpes dentro do golpe (1964-1969). Rio de Janeiro: Record, 2014.

CHARAUDEU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2013.

FICO, Carlos. História do Brasil Contemporâneo: da morte de Vargas aos dias atuais. São Paulo: Contexto, 2015.

GUILHERME, Cássio Augusto. A eleição de 1989: direita x esquerda. Revista Urutágua, Maringá, n. 34, p. 87-109, nov. 2016. Disponível em: <http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/Urutagua/article/view/34133/17933>. Acesso em: 08 dez. 2016.

HERNANDES, Nilton. A mídia e seus truques. São Paulo: Contexto, 2012.

LUCA, Tânia Regina de. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2011.

MACIEL, David. De Sarney a Collor: reformas políticas, democratização e crise (1985-1990). São Paulo: Alameda, 2012.

MARTUSCELLI, Danilo Enrico. Crises políticas e capitalismo neoliberal no Brasil. Curitiba: CRV, 2015.

SALLUM JR, Brasílio. O impeachment de Fernando Collor: sociologia de uma crise. São Paulo: Editora 34, 2015.

SILVA, Carla Luciana. Imprensa liberal, imprensa partidária: uma aproximação historiográfica. In: SILVA, Carla Luciana; RAUTENBERG, Edina (Org.). História e imprensa: estudos de hegemonia. Porto Alegre: FCM editora, 2014.

SILVA, Carla Luciana; RAUTENBERG, Edina (Org.). História e imprensa: estudos de hegemonia. Porto Alegre: FCM editora, 2014.

SILVA, Juremir Machado da. 1964 – Golpe midiático-civil-militar. Porto Alegre: Sulina, 2014.

Publicado
14-11-2017
Seção
TEMÁTICA LIVRE/FREE SUBJECT - ARTIGOS/ARTICLES