“A canção do africano”

um olhar conceitual a partir de representações e estereótipos em Castro Alves

  • Alan Ricardo Schimidt Pereira Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Representações sociais, Estereótipo, Escravidão

Resumo

Castro Alves era conhecido como o “poeta dos escravos”, por causa dos seus poemas de cunho sentimental sobre escravizados em situações de sofrimento, que visavam a comoção de seu público para convencê-los do quão nociva era a Escravidão. Contudo, seus poemas eram formados por representações que, ao mesmo tempo em que eram positivas, continham um forte caráter estereotípico. Tendo isso em vista, nos utilizaremos dos conceitos de Homi Bhabha e Roger Chartier para analisar como se apresentavam as representações sociais acerca da família escravizada e outros aspectos da escravidão, como os estereótipos que se impunham sobre os negros através da literatura no período escravista. Com esse intento, teremos como foco principal de análise o poema “A canção do africano”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Ricardo Schimidt Pereira , Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Mestrando em História pelo Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) na linha de pesquisa de Cultura e Etnicidade. Bolsista CAPES

Referências

ALVES, Castro. Os Escravos. S.d. 97 páginas. Disponível em domínio público: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/jp000009.pdf. Acessado em: 21 jun. 2021.

ARANTES, Haydêe Sant’ Ana. “O local da cultura” – uma breve resenha. COMCIME – Comunicação, cidade e memória, 2013. Disponível em: https://pesquisafacomufjf.wordpress.com/2013/07/18/o-local-da-cultura-uma-breve-resenha/. Acessado em: 04 nov. 2021.

ARIZA, Marília B. A. Crianças/Ventre Livre. In: Dicionário da Escravidão e Liberdade: 50 textos críticos. Schwarcz & Gomes (org.). São Paulo: Companhia das Letras. 2018. p. 169-175.

BARBOSA, Antonio Tadeu dos Santos. Poesia como fonte histórica: uma análise do poema a mãe do cativo de Castro Alves. In: Encontro Estadual de História: História e Movimentos Sociais, 2018. 09 páginas. Disponível em: http://www.encontro2018.bahia.anpuh.org/resources/anais/8/1535584395_ARQUIVO_POESIACOMOFONTEHISTORICA_.pdf. Acessado em 01 jun. 2021

BHABHA, Homi K. A outra questão: o Estereótipo, a Discriminação e o Discurso. In: O local da Cultura. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, 1998, p. 105 a 128.

CARDOSO, Sérgio. O olhar viajante (do etnólogo). In: NOVAES, Adauto (org.). O Olhar. São Paulo: Companhia das Letras, 1988, p. 347-360 [texto sem paginação]. Disponível em: https://artepensamento.com.br/item/o-olhar-dos-viajantes-do-etnologo/. Acessado em 08 de novembro de 2021.

CHARTIER, Roger. A beira da falésia: a história entre incertezas e inquietudes. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002.

CHARTIER, Roger. Introdução. Por uma sociologia histórica das práticas culturais. In: CHARTIER, Roger. A História Cultural entre práticas e representações. DIFEL, 2002b, p. 13-28.

CHARTIER, Roger. Defesa e ilustração da noção de representação. Fronteiras, Dourados, MS, v. 13, n. 24, p. 15-29, jul./dez. 2011.

COSTA E SILVA, Alberto da. Perfis brasileiros: Castro Alves. São Paulo: Companhia das Letras. 2006.

LAPLANTINE, François. Aprender Antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MACHADO, Maria Helena Pereira Toledo. Mulher, Corpo e Maternidade. In: Dicionário da Escravidão e Liberdade: 50 textos críticos. Schwarcz & Gomes (org.). São Paulo: Companhia das Letras. 2018, p. 334-340.

MIDIACULT História & Cultura Midiática. Representações das práticas e práticas da representação. Youtube, 22 de março de 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Y3B_DgEOK1g. Acessado em: 08 nov. 2021.

OLIVEIRA, Luiz Henrique Silva de. A representação do negro nas poesias de Castro Alves e de [Luiz Silva] Cuti: de objeto a sujeito. 2007. Dissertação (Mestrado em Letras/Estudos Literários) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

SCHÃFFER, Margareth. "Entre-lugares" da cultura: diversidade ou diferença? Educação & Realidade. 24 (1), jan/jun. 1999. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/55813/33911. Acessado em: 04 nov. 2021.

TELLES, Lorena Féres da Silva. Teresa Benguela e Felipa Crioula estavam grávidas: maternidade e escravidão no rio de janeiro (século xix). 2018. Tese (Doutorado em História Social) Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-24072019-152856/pt-br.php. Acesso em: 03 jun. 2021.
Publicado
22-06-2022