ENEM EM TEMPOS DE PANDEMIA

a evidente desigualdade do Sistema Educacional Brasileiro

  • Teodoro Adriano Costa Zanardi Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0003-4742-9288
  • Cleidiane Lemes de Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Deisy Ferreira dos Santos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise crítica do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como um instrumento de acesso ao Ensino Superior brasileiro em tempos de pandemia. A partir do pressuposto da manutenção de fórmulas seletivas e elitistas para o acesso ao Ensino Superior, pretende-se desvelar como esses mecanismos são impotentes para a realização da justiça social e redução de desigualdades educacionais. Com o fechamento das escolas, em razão do isolamento social, aumentam as desigualdades de condições para a preparação do ENEM. Dessa forma, a pandemia torna evidente como a educação escolarizada no país é alicerçada num sistema excludente e, ainda, revela como o ENEM soma-se na promoção deste sistema. Concluímos que é necessário desvelar um projeto de educação pautado no treinamento de alunos em prol de bons resultados obtidos no ENEM e exibidos anualmente pelas instituições particulares de ensino, e, portanto, antes de ser um instrumento de justiça social tornasse elemento que sustenta a falácia do mito meritocrático.

Biografia do Autor

Teodoro Adriano Costa Zanardi, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Professor do Departamento de Educação e da Faculdade Mineira de Direito da PUC Minas. Mestre em Direito Privado pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC Minas. Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela PUC São Paulo. Pós-Doutor em Educação pela Universität zu Köln com bolsa da CAPES. Líder do Grupo de Pesquisa Currículo crítico, educação transformadora: políticas e práticas

 

Cleidiane Lemes de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Doutoranda e Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Licenciada em História pela mesma instituição. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Profissão Docente - GEPPDOC. Desenvolve pequisas sobre decolonialidade, ensino de história e formação de professores.

Deisy Ferreira dos Santos, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Estudante do Curso de Pedagogia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Integrante do Grupo de Pesquisa Currículo crítico, educação transformadora: políticas e práticas

Publicado
04-07-2020
Seção
ARTIGOS/ARTICLES