PANDEMIA DO CORONAVÍRUS E SEUS IMPACTOS NA ÁREA EDUCACIONAL

  • Maria Auxiliadora Monteiro Oliveira
  • Eliene Soares dos Santos Lisbôa
  • Nilza Bernardes Santiago

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar duas temáticas muito atuais e que mantêm entre si uma grande interlocução e que se consubstancia na Pandemia do Coronavírus, COVID-19, que vem impactando, de forma avassaladora, pessoas de diferentes continentes, e de todos os países. Como se sabe, as pessoas mais velhas têm maiores possibilidades de serem infectadas, sobretudo, se tiverem comorbidades, contudo, vem se constatando que o referido vírus vem, também, infectando pessoas mais jovens e sadias. Na atualidade, o Brasil se tornou o epicentro da Pandemia, devido, especialmente: às condições precárias, nas quais vive a maioria da população, amontoada em barracos, muitas vezes sem saneamento básico e água potável; à falta de um líder nacional, que deveria se constituir como um presidente que orientasse, dirigisse, controlasse a população, para que tomasse as medidas necessárias, para minimizar e/ou extinguir a Pandemia. Nesse contexto, hodierno, o número tanto dos infectados, quanto dos brasileiros que morrem devido ao COVID-19 vem aumentando de um modo avassalador. Na área educacional, as aulas presenciais vêm sendo substituídas pelas aulas remotas. O ensino remoto tem sido a alternativa viável para o momento histórico para os diversos países afetados pelo COVID-19. Contudo, no Brasil, a implementação, o uso do ensino remoto, tem como maior dificuldade a realidade de um número significativamente reduzido, mesmo no âmbito do Ensino Superior, de alunos que têm acesso às tecnologias digitais, conforme dados do PNAD/IBGE.

Publicado
04-07-2020
Seção
ARTIGOS/ARTICLES