OS JOVENS PODEM SER SUJEITOS NA POLÍTICA CONVENCIONAL BRASILEIRA?

Christian Pierre de Brito Gonçalves, Luiz Carlos Castello Branco Rena

Resumo


A importância da participação política da juventude brasileira é algo que se encontra registrado, na história do Brasil. Porém, nos dias de hoje percebemos que, as juventudes continuam distantes das formas de participação política tradicionais, que têm a representação como fundamento. Existe ainda, uma grande desconfiança por parte da juventude brasileira, nas instituições políticas tradicionais. Diante deste cenário, este estudo buscou compreender se este distanciamento é motivado por uma moratória, imposta pelas instituições políticas tradicionais, aos jovens brasileiros. Para tal, foram utilizados dados das eleições de 2012 e 2014, coletados no site do Tribunal Superior Eleitoral. O tratamento e análise destes dados, que teve a juventude como foco, mostrou que existe de fato uma moratória, imposta aos jovens pelas instituições tradicionais e sistema político brasileiro.

Palavras-chave


Juventude; Participação; Política; Moratória

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative CommonsEsta obra está protegida com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.
SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar