O BRINCAR COMO EXPERIÊNCIA DE INCLUSÃO ESCOLAR DA CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL

Júlia Fernandes Pereira, Dinéia Aparecida Domingues

Resumo


O presente estudo apresenta uma pesquisa de cunho bibliográfico sobre as implicações do brincar na socialização e inclusão escolar da criança com paralisia cerebral. A pesquisa exploratória permitiu compreender, a partir de uma prática da política inclusiva, as contribuições do brincar para a vida da criança, além de discutir e apresentar experiências positivas da inclusão escolar em uma escola da rede municipal de ensino de Florianópolis, SC. O estudo apresenta considerações da política de inclusão escolar, fomentando a discussão de aspectos que a envolvem. Também se considera o brincar como fonte de socialização e interação da criança com paralisia cerebral. Em última análise, reconhece as interações escolares como possibilitadoras do desenvolvimento integral da criança com paralisia cerebral, tanto nos fatores relacionados à inclusão, quanto ao desenvolvimento nas relações sociais, nos movimentos corporais e na compreensão do mundo que a cerca.

Palavras-chave


Brincar; Paralisia cerebral; Inclusão escolar

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative CommonsEsta obra está protegida com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.
SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar