O BRINCAR COMO EXPERIÊNCIA DE INCLUSÃO ESCOLAR DA CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL

Júlia Fernandes Pereira, Dinéia Aparecida Domingues

Resumo


O presente estudo apresenta uma pesquisa de cunho bibliográfico sobre as implicações do brincar na socialização e inclusão escolar da criança com paralisia cerebral. A pesquisa exploratória permitiu compreender, a partir de uma prática da política inclusiva, as contribuições do brincar para a vida da criança, além de discutir e apresentar experiências positivas da inclusão escolar em uma escola da rede municipal de ensino de Florianópolis, SC. O estudo apresenta considerações da política de inclusão escolar, fomentando a discussão de aspectos que a envolvem. Também se considera o brincar como fonte de socialização e interação da criança com paralisia cerebral. Em última análise, reconhece as interações escolares como possibilitadoras do desenvolvimento integral da criança com paralisia cerebral, tanto nos fatores relacionados à inclusão, quanto ao desenvolvimento nas relações sociais, nos movimentos corporais e na compreensão do mundo que a cerca.

Palavras-chave


Brincar; Paralisia cerebral; Inclusão escolar

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.