A CONTRIBUIÇÃO DA PSICANÁLISE PARA O MODELO DE ATENDIMENTO DA PSICOSE EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL

Cíntia Tatiane Rocha, Ludimila Aparecida Fonseca Menezes, Daniela Paula do Couto

Resumo


O presente trabalho apresenta a psicose em crianças e adolescentes como tema da pesquisa. Discute-se de que forma a psicanálise pode contribuir com o modelo de atendimento da psicose nos serviços de saúde mental. A princípio, caracteriza-se a estrutura clínica psicose na perspectiva psicanalítica, tomando por base as teorias freudiana e lacaniana. Logo após, apresenta-se o modelo de atendimento de crianças com diagnóstico de psicose nos serviços de saúde mental. E, por último, identifica-se a contribuição da psicanálise para o modelo de atendimento da psicose em crianças e adolescentes nos serviços de saúde mental. O método utilizado para a confecção deste trabalho foi a pesquisa bibliográfica. Considera-se de extrema importância o tema abordado, pois, por mais que os serviços especializados no tratamento de crianças e adolescentes com sofrimento mental tenham evoluído, ainda carecem de investimento maior e ampliação. Destacam-se, neste trabalho, as contribuições proporcionadas pela psicanálise para esses dispositivos, uma vez que o tratamento de cada sujeito é singular e é a partir da escuta atenta e cuidadosa que se constrói um saber sobre ele, mesmo estando inserido em um serviço que, por vezes, privilegie o tratamento a partir do coletivo, em suas modalidades de oficinas e grupos.

Palavras-chave


Psicose; Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil; Saúde mental; Psicanálise

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative CommonsEsta obra está protegida com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.
SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar