MATERNIDADE: UMA CONSTRUÇÃO HISTÓRICA E SOCIAL

Deborah Kopke Resende

Resumo


Este artigo se trata de um recorte de uma pesquisa monográfica que investigou a maternidade, para além do sintagma da maternidade cor-de-rosa veiculado pela ideologia maternalista. Foi realizada uma revisão da literatura sobre a construção histórica e social do Mito do Amor Materno. Os resultados da pesquisa revelam que as concepções que envolvem a maternidade (como amor incondicional, instinto materno, felicidade insubstituível) são produções sócio-históricas-culturais. Desta maneira, este trabalho aponta o Mito do Amor Materno, propagado desde o fim do século XVIII, como uma criação fruto de diversos interesses sociais, culturais e econômicos, de cada época.

Palavras-chave


Maternidade; Mito do amor materno

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative CommonsEsta obra está protegida com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.
SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar