FATORES DE RISCO NO DESENVOLVIMENTO E NAS RELAÇÕES DE AMIZADE DE ADOLESCENTES EM ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

Amanda Cristina Ribeiro da Costa, Lília Iêda Chaves Cavalcante, Lília Iêda Chaves Cavalcante

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar a ocorrência de fatores de risco no desenvolvimento e nas relações de amizade de adolescentes acolhidos institucionalmente. O instrumento utilizado foi o Questionário Juventude Brasileira (QJB). Participaram 40 adolescentes acolhidos institucionalmente, 15 do sexo feminino e 25 do sexo masculino, com média de idade 15 anos (M=15). Análises estatísticas foram realizadas utilizando-se o teste Qui-Quadrado. Os resultados apontam que os adolescentes estiveram expostos a diversos fatores de risco, sendo estatisticamente associados ao sexo masculino as variáveis ser expulso da escola (X²=4,09; p=0.04), acolhimento em instituições (X²= 5,87; p= 0,01 ) e já trabalhou na rua (X²= 8,67; p= 0,003). O sexo feminino esteve associado significativamente com a violência intrafamiliar na forma de agressão por meio de soco ou surra (= 4,73; p=0,02). Nas situações que representavam risco e envolviam os amigos, observou-se diferença estatisticamente significativa para o sexo masculino nas variáveis: você amigos que usa drogas? (= 4,5; p= 0,03), amigos que usam drogas lícitas (= 3,74; p= 0,05) e amigos que usam drogas ilícitas (= 6,34; p=0,01). Os achados deste estudo são congruentes com outros de pesquisas que investigaram a incidência e prevalência de fatores de risco entre adolescentes acolhidos institucionalmente. investigações como essa  podem favorecer estratégias de ação nas instituições, contribuindo para a compreensão do desenvolvimento de adolescentes em contextos alternativos à família. 


Palavras-chave


Fatores de risco; Amizade; Adolescentes; Institucionalização

Texto completo:

PDF

Referências


ABAID, J. L. W. Entre risco e proteção: ajustamento psicossocial de adolescentes em acolhimento institucional. 165 f. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Rio Grande do Sul, 2013.

ÁLVARES, Amanda de Melo; LOBATO, Gredson Régis. Um estudo exploratório da incidência de sintomas depressivos em crianças e adolescentes em acolhimento institucional. Temas em Psicologia, v. 21, n. 1, p. 151-164, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 17.

ALVES, Cássia Ferrazza; DELL’AGLIO, Débora Dalbosco. Apoio Social e Comportamentos de Risco na Adolescência. Psico, v. 46, n, 2, p. 165-175, abr/jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 17.

ANTONI, Clarissa de; BATISTA, Fernanda Altermann. Violência familiar: análise de fatores de risco e proteção. Diaphora, v. 14, n. 2, p. 26-35, 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 17.

BERNARDY, CatiaCampaner Ferrari; OLIVEIRA, Magda Lúcia Félix de. O papel das relações familiares na iniciação ao uso de drogas de abuso por jovens institucionalizados. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 44, n. 1, p. 11-17, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 17.

BRAGA, Luiza Lima; DELL'AGLIO, Débora Dalbosco. A exposição à violência em adolescentes de diferentes contextos: famílias e instituições. Estudos de Psicologia, v. 17, n. 3, p. 413-420, set/dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 17.

BRAGA, Luiza de Lima; DELL’AGLIO, Débora Dalbosco. Suicídio na adolescência: Fatores de risco, depressão e gênero. Contextos Clínicos, v. 6, n 1, p. 2-14, jan/jun 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 17.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Institui a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente e da outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 13 jul. 1990.

CARDOSO, Luciana Roberta Donola; MALBERGIER, André. Problemas escolares e o consumo de álcool e outras drogas entre adolescentes. Psicologia Escolar e Educacional, v. 18, n. 1, p. 27-34, 2014. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 17.

CAVALCANTE, Lilia. I. C.; SOUZA, Simone. S.; MAGALHÃES, Celina. M. C. Institucionalização e reinserção familiar de crianças e adolescentes. Revista Mal Estar e Subjetividade, v.10, n.4, p. 1147–1172, dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 17.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Um olhar mais atento aos serviços de acolhimento de crianças e adolescentes no país (Relatório de pesquisa/2013), v. 1, 2013. Brasília-DF: CNMP. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 17.

DELL'AGLIO, Débora Dalbosco et al. Revisando o Questionário da Juventude Brasileira: uma nova proposta. In: D. D. Dell'Aglio& S. H. Koller (Orgs.), Adolescência e Juventude: vulnerabilidade e contextos de proteção (pp. 259-270). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

FREITAS, Miguel et al. Análise fatorial confirmatória do modelo do Questionário da Qualidade da Amizade numa amostra de jovens adolescentes Portuguesa. Laboratório de Psicologia, v. 11, n. 2, p. 163–175, 2013. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 17.

GASPAR, Tânia; MATOS, Margarida Gaspar de. Para mim é fácil: Escala de avaliação de competências pessoais e sociais. Psicologia, Saúde & Doenças, v.16, n. 2, p. 195-206, 2015. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 17.

HARRIS, Judith Rich. Diga-me com quem andas.Rio de Janeiro: Objetiva, 1999

JESSOR, R. et al. Protective factors in adolescent problem behavior: moderator effects and developmental change. Developmental Psychology, v. 31, n. 6, p. 923 -933, 1995. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 17.

KOMATSU, André Vilela; BAZON, Marina Rezende. Caracterização de adolescentes do sexo masculino em relação a comportamentos antissociais. Revista Latinoamericana de CienciasSociales, Niñez y Juventud, v. 13, n. 2, p. 725-735, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 17.

MAHON, Conor Mc; CURTIN,Chris. The social networks of young people in Ireland with experience of long-term foster care: some lessons for policy and practice. Child & Family Social Work, v. 18, n. 3, p. 329-340, 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 17.

MCKOY, D. et al. Substance Use, Policy, and Foster Care. Journal of Family Issues, v. 35, n. 10, p. 1298-1321, 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 17.

MYERS, M. Psicologia Social. Porto Alegre: Artmed, 2014.

NARDI, Fernanda Ludke; DELL’AGLIO, DéboraDalbosco. Adolescentes em conflito com a lei: percepções sobre a família. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 28, n. 2, p. 181-191, abr/jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

PESCE, Renata P. et al. Risco e proteção: em busca de um equilíbrio promotor de resiliência. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 20, n. 2, p. 135–143, 2004. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

POEIRAS, Sofia Isabel Gomes. Adolescentes em risco: práticas e percepções. 2015. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Psicomotricidade Humana, Universidade de Lisboa. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

SIERRA, Vânia Morales; MESQUITA, Wania Amélia. Vulnerabilidades e fatores de risco na vida de crianças e adolescentes. São Paulo em perspectiva, v. 20, n 1, p. 148-155, 2006. Disponível em: Acesso em: 14 set. 17.

TOMÉ, G. et al. Influência da família e amigos no bem-estar e comportamentos de risco– modelo explicativo. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 16 n.1, p. 23-34, 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

VIEIRA, Patrícia Conzatti et al. Uso de álcool, tabaco e outras drogas por adolescentes escolares em município do Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, n. 11, p. 2487-2498, 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

VILHENA, Valéria Cristina. Pela Voz das Mulheres: uma análise da violência doméstica entre mulheres evangélicas atendidas no Núcleo de Defesa e Convivência da Mulher Casa Sofia. 2009. 152 f. Dissertação (Mestrado em 1. Ciências Sociais e Religião 2. Literatura e Religião no Mundo Bíblico 3. Práxis Religiosa e Socie) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2009. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.

ZAPPE, Jana Gonçalves. Comportamentos de risco na adolescência: aspectos pessoais e contextuais. 193 f. 2014. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Rio Grande do Sul, 2014.

ZAPPE, Jana Gonçalves et al. Expectativas quanto ao futuro de adolescentes em diferentes contextos.Acta Colombiana de Psicología, v. 16, n. 1, p. 91-100, 2013. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 17.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Compartilhar no Facebook



Licença Creative CommonsEsta obra está protegida com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.