O BANQUETE QUE NÃO ALIMENTA: A QUAL FOME A RECUSA ANORÉXICA RESPONDE?

  • Karina De Araújo Ferreira Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde
  • Fabiana Cristina Teixeira FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
Palavras-chave: Anorexia mental, Banquete totêmico, Recusa alimentar, Psicanálise, Demanda de amor

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo ressaltar a ineficácia do banquete totêmico na anorexia mental, associando às considerações lacanianas que coloca em relevo a recusa alimentar como uma resposta inconsciente dirigida ao Outro para interrogar o seu desejo. Então, de modo a sustentar o objetivo proposto, foi realizada uma análise conceitual da literatura pelo rastreamento de termos como “anorexia mental”, “comer nada”, “banquete totêmico”, “dom de amor” e “função paterna”. Compreende-se que no percurso de tentativas de uma resposta diante de algo insuportável surgido na relação com o Outro, tais sujeitos expressam concretamente em seus corpos, muitas vezes frágeis e emagrecidos, grande sofrimento emocional. Deparamos com mulheres, ainda jovens, ancoradas em verdadeiras prisões, em que a vida afetiva definha e o corpo desaparece, deixando à mostra o sinistro: os ossos. Os ossos podem ser pensados como os restos do banquete totêmico.

Biografia do Autor

Fabiana Cristina Teixeira, FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

Trata-se da orientadora da pesquisa. 

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5736195857704652

 

Referências

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento. O contexto de François Rabelais. Trad. Yara Frateschi Vieira. São Paulo/Brasília: HUCITEC/Editora da UnB. 1987.

CARDOSO, Jaqueline Pinto. Anorexia e identificação: um modelo epidemiológico em psicanálise. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2016.

CLASTRES, Pierre. Da tortura nas sociedades primitivas. A sociedade contra o Estado: pesquisas de antropologia política. Rio de Janeiro: Francisco Alves, p. 123-131, 1978.

COSENZA, Domenico. A recusa e seu manejo no tratamento psicanalítico da anorexia. Almanaque on-line, v. 3, n. 4, 2009.

______, Domenico. A recusa na anorexia. Belo Horizonte: Scriptum, 2018.

DE CLERCQ, F. Todo pão do mundo. Crônica de uma vida entre a anorexia e a bulimia. Belo Horizonte: Scriptum, 2012. Tradução de Musso Greco.

FERNANDES, Maria Helena. Transtornos alimentares: anorexia e bulimia. Casa do Psi-cólogo, 2006.

FISCHLER, Claude. El h(omnívoro): el gosto, la cocina y el corpo. Barcelona: Anagrama, 1995.

FLANDRIN, Jean-Louis; MONTANARI, Massimo. História da alimentação. São Paulo, SP: Estação da Liberdade, 1998.

FREUD, Sigmund. Totem e Tabu, Contribuição à história do movimento psicanalítico e ou-tros textos:(1912-1914). Companhia das Letras, 2012.

GASPAR, Fabiana Lustosa. Anorexia e violência psíquica. Juruá Psicologia 2010.

GRECO, Musgo. Todo o pão do mundo: crônica de uma separação (prefácio e tradução). 2012.

HADDAD, Gérard. Comer o livro: Ritos alimentares e função paterna. Companhia de Freud. Rio de Janeiro, 2004.

LACAN, Jacques. (1995). O Seminário: Livro 4: A relação de objeto. Rio de Janeiro: Zahar (Originalmente publicado em 1956).

______, Jaques. (1998). A direção do tratamento e os princípios de seu poder. In Escritos (V. Ribeiro, Trad.). Rio de Janeiro: Zahar. (Originalmente publicado em 1958).

______, Jaques. (1992). O seminário: Livro 8: A transferência. Rio de Janeiro: Zahar. Ed., (Originalmente publicado em 1960-61).

LÉVI-STRAUSS, C. O crú e o cozido. São Paulo, CosacNaify, 2004. (Mitológicas, 1). (Originalmente publicado em 1964).

LISPECTOR, Clarice. “A Arte de não ser voraz.”. In : Para Não Esquecer. São Paulo, Áti-ca, 1978.

MACIEL, Maria Eunice de Souza; CASTRO, Helisa Canfield de. A comida boa para pensar: sobre práticas, gostos e sistemas alimentares a partir de um olhar socioantropológico. Demetra. Rio de Janeiro, RJ. Vol. 8, 2013.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MIRANDA, Marina Ramalho. Em busca das palavras perdidas: corpo-carcereiro da mente nos distúrbios alimentares., v. 30, n. 45. 2007.

PASSONI, M. Tem um vidro sob a minha pele: cultura e cinema: a construção de uma poética fílmica do corpo anoréxico. 2010. v. 1, 206 f. 2010. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Multimeios), Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campi-nas.

PEDROSSIAN, Dulce Regina do Santos. O mecanismo da identificação: uma análise a partir da teoria freudiana e da teoria crítica da sociedade. Interação, v. 33, n. 2, p. 189-214, 2008.

PINTO, Jeferson Machado. A instituição acadêmica e a legitimação da vocação científica da psicanálise. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre , v. 12, n. 3, 1999 .

RACKI, Gabriel et al. El banquete de las anoréxicas. Anuario de Investigaciones, v. 23, n. 2, 2016.

RECALCATI, M. La última cena: anorexia y bulimia. Buenos Aires: Del cifrado, 2007.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. rev. e atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001.
Publicado
13-03-2021
Como Citar
DE ARAÚJO FERREIRA, K.; CRISTINA TEIXEIRA, F. O BANQUETE QUE NÃO ALIMENTA: A QUAL FOME A RECUSA ANORÉXICA RESPONDE?. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, v. 5, n. 10, p. 370-387, 13 mar. 2021.
Seção
Artigos de temática livre