A INFLUÊNCIA DA FAMILIA NO USO DE DROGAS EM ADOLESCENTES: A PERCEPÇÃO DE EX-USUÁRIOS

  • Guilherme Bacega Faculdade Anhanguera
  • Priscila Cerutti Faculdade Anhanguera
Palavras-chave: Adolescência, Família, Uso de drogas

Resumo

O uso de drogas na adolescência vem se tornando, cada vez mais, um problema de saúde pública, visto como complexo e de causa multifatorial, que sofre influência de aspectos individuais, dos pares e da familia. A família tem se destacado como fator de proteção ao uso de drogas, contudo, apresenta-se também como um fator motivacional relacionada com o incentivo ao uso de dorgas em adolescentes. Nesse sentido, o presente estudo objetiva-se a analisar a influência da família como motivadora no envolvimento de adolescentes com a drogadição. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa, descritiva e de corte transversal com quatro ex-usuários de drogas, em uma comunidade terapêutica, localizada ao norte do estado do Rio Grande do Sul. Os principais achados mostraram que a família exerceu influencia sob diversos aspectos para que os adolescentes iniciassem o uso de drogas, como a cultura do uso de drogas no ambiente familiar, a má relação ou ausência da figura parterna, a deficiência de suporte parental e a presença de comportamentos agressivos dos pais para com os adolescentes. A complexa cadeia de fatores motivacionais ao uso vindo da família é indicativa da necessidade de realizar novas investigações, para que se possa buscar estratégias que venham reduzir as vulnerabilidades aos fatores considerados de risco no ambiente familiar, aumentando as potencialidades dos fatores protetivos.

Biografia do Autor

Guilherme Bacega, Faculdade Anhanguera

Acadêmico do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera - Passo Fundo, RS

Referências

BABALOLA, E.; OGUNWALE, A.; AKINHANMI, A. Pattern of psychoactive substance use among university students in SouthWestern Nigeria. Journal of Behavioral Health, v. 2, n. 4, p. 334–342, 2013.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BERNARDY, C.; OLIVEIRA, M. O papel das relações familiares na iniciação ao uso de dro-gas de abuso por jovens institucionalizados. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 44, n. 1, p. 11-17, 2010

BENINCASA, M.; TAVARES, A.; BARBOSA, V.; LAJARA, M.; REZENDE, M.; HELENO, M.; CUSTÓDIO, E. A influência das relações e o uso de álcool por adolescentes. Revista Eletrônica de Saúde Mental Álcool e Drogas, v. 14, n. 1, p. 5-11, 2018

BENCZIK E. A importância da figura paterna para o desenvolvimento infantil. Revista de Psi-copedagogia, v. 28, n. 85, p. 1-9, 2011.

BORGES, C.; OMORÉ, C.; KRENKEL, S.; SCHNEIDER, D. Família, redes sociais e o uso de drogas: tensionamento entre o risco e a proteção. Pesquisas e Práticas Psicossociais, v. 12, n. 2, 2017.

CARDOSO, L.; MALBERGIER, A. A influência dos amigos no consumo de drogas entre adolescentes. Estudos de Psicologia, v. 31, p. 65-73, 2014.

CHASSIN, L.; PILLOW, D.; CURRAN, P.; MOLINA, B.; BARRERA, M. Relation of paren-tal alcoholism to early adolescent substance use: A test of three mediating mechanisms. Journal of Abnormal Psychology, v. 102, p. 3–19, 1993.

COSTA, A.; CAVALCANTE, L. Fatores de risco no desenvolvimento e nas relações de ami-zade de adolescentes em acolhimento institucional. Pretextos - Revista da Graduação em Psi-cologia da PUC Minas, v. 3, n. 5, p. 376-391, 2018

COSTA, M.; MATOS, A.; CARVALHO, R.; AMARAL, M.; CRUZ, N.; LOPES, T. Uso frequente e precoce de bebidas alcoólicas na adolescência: analise de fatores associa-dos. Adolescência e Saúde, v. 4, p. 25-32, 2013.

COX, R.; CRISS, M.; HARRIST, A.; ZAPATA-ROBLYER, M. Are negative peer influences domain specific? examining the influence of peers and parents on externalizing and drug use behaviors. The Journal of Primary Prevention, v. 38, n. 5, p. 515-536, 2017.

DALGALARRONDO, P.; SOLDERA, M.; CORREA-FILHO, H.; SILVA, C. Religião e uso de drogas por adolescentes. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 26, n. 2, p. 82-90, 2004.

DENZIN, N.; LINCOLN, Y. The discipline and practice of qualitative research. In: DENZIN, N.; LINCOLN, Y. Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage, 2005. p. 1-36.

EISENSTEIN, E. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolescência & Saúde, v. 2, n. 2, p. 6-7. 2005.

FRIDRICH, A.; FLANNERY, D. The effects of ethnicity and acculturation on early adolescent delinquency. Journal of Child and Family Studies, v. 4, p. 69–87, 1995.

GARCIA, E.; ZACHARIAS, D.; WINTER, G.; SONTAG, J. (Re)conhecendo o perfil do usu-ário de crack de Santa Cruz do Sul. Barbarói, v. 36, p. 83-95, 2012.

GONÇALVES, E. Alguns conceitos referentes à toxicomania. In: R. BUCHER. As drogas e a vida: uma abordagem psicossocial. São Paulo, EPU, 1998.

HORTA, R.; VIEIRA, L.; BALBINOT, A.; OLIVEIRA, G.; POLETTO, S.; TEIXEIRA, V. Influência da família no consumo de crack. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 63, n. 2, p.101-112. 2014.

KESSLER, F.; DIEMEN, L.; SEGANFREDO, A.; BRANDÃO, I.; SAIBRO, P.; SCHEIDT, B.; GRILLO, R.; RAMOS, S. Psicodinâmica do adolescente envolvido com drogas. Revista de Psiquiatria, v. 25, p. 33-41, 2003.

KUMPFER, K.; ALVARADO R. Family-strengthening approaches for the prevention of youth problem behaviors. American Psychologist, v. 58, p. 457-465, 2003.

LEVISKY, D. Adolescência: reflexões psicanalíticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.

MAKANJUOLA, A.; ABIODUN, O.; SAJO, S. Alcohol and psychoactive substance use among medical students of the University of Ilorin, Nigeria. European Scientific Journal, v. 10, n. 8, p. 69–83, 2014.

MARQUES, A.; CRUZ, M. O adolescente e o uso de drogas. Revista Brasileira de Psiquia-tria, v. 22, n. 2, p. 32-36, 2000.

MAURINA, L. R.; CENCI, C. M.; WAGNER, M.; MARTINELLI, A. C; CERUTTI, P. S.; CECCONELLO, W. Habilidades sociais e o abuso de drogas no contexto familiar. Revista de Psicologia da IMED, v. 4, n. 2, p. 715-722, 2012.

OLIVEIRA, B.; MONEZI, A.; DE MICHELI, D. Relação entre os níveis de atividade física e qualidade de vida no uso de drogas em adolescentes. Revista Electrónica en Salud Mental, Alcohol y Drogas, v. 12, n. 3, P. 171-180, 2016.

OLIVEIRA, E.; BITTENCOURT, L.; CARMO, A. A importância da família na prevenção do uso de drogas entre crianças e adolescentes: papel materno. SMAD - Revista Eletrônica de Saúde Mental, Álcool e Drogas, v. 4, n. 2, 2008.

OSMAN, T.; VICTOR, C.; ABDULMONEIM, A.; MOHAMMED, H.; ABDALLA, F.; AHMED, F.; ALI, E.; MOHAMMED, W. Epidemiology of Substance Use among University Students in Sudan. Journal of Addiction, p.1-8, 2020.

PADILHA A. (2011). O lugar da família e a dependência química. 2011. 45 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Psicologia). Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Unijuí, Departamento de Psicologia, Ijuí, Brasil, 2011.

PARCO, D.; JÓ, P. Conductas Internalizantes y externalizantes en adolescentes. Liberabit, v. 21, n. 2, p. 253-259, 2015.

PICOLOTTO, E.; LIBARDONI, L.; MIGOTT, A.; GEIB, L. Prevalência e fatores associados com o consumo de substancias psicoativas por acadêmicos de enfermagem da Universidade de Passo Fundo. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, p. 645-654, 2010.

PRATTA, E.; SANTOS, M. Reflexões sobre as relações entre drogadição, adolescência e fa-mília: um estudo bibliográfico. Estudos de Psicologia, v. 11, n. 3, p. 315-322, 2006.

RUDOLPH, A.; JONES K.; CRAWFORD, N.; FULLER, C. The association between parental risk behaviors during childhood and having high risk networks in adulthood. Drug Alcohol Dependence, v.118, n. 2-3, p. 437-43, 2011.

SCHENKER, M.; MINAYO, M. A implicação da família no uso abusivo de drogas: uma revi-são crítica. Ciência & Saúde Coletiva, v. 8, n. 1, p. 299-306, 2003.

STEINER, S.; SCHORI, D.; GMEL, G. Excessive alcohol consumption in young men: Is there an association with their earlier family situation?. Swiss Medical Weekly, v. 3, n. 144, 140-147, 2014.

SOUSA, B.; SANTOS, M.; STELKO-PEREIRA, A.; CHAVES, E.; MOREIRA, D.; PILLON, S. Uso de drogas e bullying entre adolescentes brasileiros. Psicologia: Teoria e Pes-quisa, v. 35, p. 35- 4, 2019.

TARGINO, R.; HAYASIDA, N. Risco e proteção no uso de drogas: revisão da literatu-ra. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 19, n. 3, p. 724-742, 2018.

TAVARESA, B.; BÉRIAB, J.; LIMA, M. Prevalência do uso de drogas e desempenho escolar entre adolescentes. Revista de Saúde Pública, v. 35, n. 2, p. 150-558, 2001.

THAPAR, A.; STEPHAN, C.; PINE, D.; THAPAR, A. Depression in adolescence. Lancet, v. 379, n. 9820, p. 1056-1067, 2012.

TOMÉ, G.; CAMACHO, I.; MATOS, M.; SIMÕE, C. Influência da família e amigos no bem-estar e comportamentos de risco– modelo explicativo. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 16, n. 1, p. 23-34, 2015.

TOMÉ, G.; MATOS, M.; DINIZ, A. Consumo de substâncias e isolamento social durante a adolescência. In: MATOS, M. (ed.), Consumo de substâncias: Estilo de vida? À procura de um estilo? Lisboa, PT: IDT, 2008. p. 95-126.

TSVETKOVA, L.; ANTONOVA, N. The prevalence of drug use among university students in St. Petersburg, Russia. Psychology in Russia: State of the Art, v. 6, n. 12, p. 86–94, 2013.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME - UNODC. Relatório Mundial sobre Drogas 2019: 35 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de transtornos por uso de drogas, enquanto apenas uma em cada sete pessoas recebe tratamento. 2019. Disponível em: . Acesso em: 4 fev. 2020.

VASTERS, G.; PILLON, S. O uso de drogas por adolescentes e suas percepções sobre adesão e abandono de tratamento especializado. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 19, n. 2, p. 317-324, 2011.
Publicado
12-03-2021
Como Citar
BACEGA, G.; CERUTTI, P. A INFLUÊNCIA DA FAMILIA NO USO DE DROGAS EM ADOLESCENTES: A PERCEPÇÃO DE EX-USUÁRIOS. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, v. 5, n. 10, p. 61-78, 12 mar. 2021.
Seção
Artigos de temática livre