SUBJETIVAÇÃO POLÍTICA E AUMENTO DA POTÊNCIA DE AÇÃO: QUEM SÃO OS USUÁRIOS DOS CRAS?

  • Kátia Maheirie
  • Marcela de Andrade Gomes
  • Felipe Tonial
  • Tatiana Minchoni
  • Andressa Dias Arndt
  • Bruna Corrêa
Palavras-chave: subjetivação política, usuários da assistência social, identidade

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa mais ampla, cujo objetivo geral foi identificar os discursos sobre as práticas de trabalho das equipes nos Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) em diferentes municípios do Brasil, buscando problematizar os avanços no que se refere à promoção de experiências coletivas naquele contexto. Neste artigo, focamos no material de dois municípios da região sul do país, no que diz respeito a quem é o usuário na perspectiva dos trabalhadores da assistência social, por meio de entrevistas coletivas com cada equipe, em cada equipamento. A partir da psicologia sócio-histórica e das ideias de Jacques Rancière, analisamos os discursos, construímos cenas como material de pesquisa e com elas dialogamos categorias analíticas. Os resultados trouxeram duas categorias: a experiência da subjetivação política e a potência dos usuários da assistência social, apontando possibilidades para promoção da cidadania nos fazeres psicossociais.

Palavras-chave: subjetivação política; usuários da assistência social; identidade

Publicado
20-05-2020
Seção
Dossiê Psicologia Sócio-histórica