O rompimento da barragem de Mariana e seus impactos socioambientais

  • Luciano Motta Nunes Lopes "UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE" Rua Professor Hernani Melo, 84, São Domingos, Niterói/RJ, Brasil, CEP:24210-13
Palavras-chave: rompimento de barragem, tragédia de Mariana, impactos socioambientais, direito ambiental

Resumo

RESUMO

Considerada por muitos especialistas como o maior desastre ambiental da história do Brasil, a “tragédia de Mariana” teve ampla cobertura jornalística, inclusive pela imprensa estrangeira. O presente trabalho tem por escopo revisitar as principais matérias, reportagens, entrevistas e laudos técnicos de órgãos públicos e privados que retrataram o tema, realizando uma análise crítica e pontual sobre o desastre ocasionado pelo rompimento da barragem de Fundão e suas consequências socioambientais. A represa, que pertencia à mineradora Samarco S/A, estava localizada na cidade mineira de Mariana e sua ruptura, causada por circunstâncias ainda não esclarecidas, gerou uma tsunami devastadora de lama de rejeitos que dizimou o distrito de Bento Rodrigues, ceifou vidas humanas, contaminou rios e destruiu florestas inteiras. Malgrado os efeitos do acidente ainda estejam sendo dimensionados, sabe-se que os danos causados ao meio ambiente e às populações atingidas são indeterminados, imprevisíveis e incalculáveis.  

Biografia do Autor

Luciano Motta Nunes Lopes, "UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE" Rua Professor Hernani Melo, 84, São Domingos, Niterói/RJ, Brasil, CEP:24210-13

Analista Judiciário II – Comissário da Infância e da Juventude - 1ª Vara Especializada da Infância e da Juventude da Comarca de Cachoeiro de Itapemirim/ES. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Cachoeiro de Itapemirim/ES. Especialista em Direito Público pela Universidade Iguaçu. Mestrando em Direito – Justiça Administrativa – Faculdade de Direito – Núcleo de Ciências do Poder Judiciário – NUPEJ – Universidade Federal Fluminense – UFF -

Publicado
2016-07-14
Seção
SINAPSE AMBIENTAL