Métodos cirúrgicos e não cirúrgicos de contracepção masculina em cães

Beatriz Oliveira, Luana Rocha, Bárbara Mól, Guilherme Ribeiro Valle

Resumo


Atualmente o crescente número de cães abandonados tornou-se uma preocupação para as autoridades de saúde pública, que vem buscando novas estratégias para o controle populacional de cães urbanos, já que a captura e eliminação é atualmente reconhecida como inadequada e ineficaz. Com o desenvolvimento tecnológico e aumento da preocupação com o bem-estar animal, novas formas de contracepção estão sendo pesquisadas. Os métodos atuais de contracepção masculina canina podem ser divididos em cirúrgicos e não cirúrgicos. Os métodos cirúrgicos incluem a orquiectomia e vasectomia, já os não cirúrgicos incluem terapia hormonal, imunológica e química. Os métodos cirúrgicos são os mais usados atualmente, considerados procedimentos de rotina num hospital veterinário. Entretanto, devido a alguns fatores como custo elevado e preocupação do proprietário em relação ao procedimento cirúrgico e anestésico, muitos animais não são castrados, contribuindo para o aumento populacional canino e disseminação de doenças de transmissão venérea e zoonoses. Dentre os métodos não cirúrgicos, o tratamento hormonal e o químico são os mais recentemente utilizados. São técnicas menos invasivas que promovem a esterilização do animal pelo uso de hormônios inibidores e agentes esclerosantes do testículo, respectivamente

Palavras-chave


cão; contracepção masculina

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista Sinapse Múltipla

 

CONTATO

Rua do Rosário, 1081 – Bairro Angola - Betim, MG – Brasil

CEP: 32604-115

Tel: +55 (31) 3539-6837

E-mail: sinapsemultipla@pucminas.br