UM MUNDO POSSÍVEL

a fantasia de Tolkien dialoga com a historiografia

  • Emanuelle Garcia Gomes Universidade Federal de Uberlândia
  • Pedro Benedetti Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Historiografia, Literatura, Fantasia, Tolkien, Contos de Fadas

Resumo

Este artigo procura conectar o ensaio do renomado autor e filólogo britânico J. R. R. Tolkien intitulado On-fairy Stories, no qual ele explora questões cruciais relacionadas à forma literária histórias de fadas, com o campo da historiografia. No ensaio, Tolkien defende a importância da fantasia como uma parte intrínseca da linguagem humana e argumenta que as histórias de fadas têm um valor artístico significativo. A partir disso, concentramos nossa atenção em dois dos quatro efeitos que ele expõe sobre tais narrativas: a Recuperação, que envolve a capacidade de ver as coisas de forma mais nítida e além do que é familiar, e o Escape, que possibilita uma perspectiva alternativa do mundo. Nossa intenção é discutir a aplicação das ideias de Tolkien sobre histórias de fadas como uma ferramenta para facilitar a compreensão das mudanças na historiografia do século XX. Nesse sentido, procuramos demonstrar o potencial de diálogo entre a literatura e a historiografia, não apenas para tornar esta última mais acessível, mas também para enriquecer o conjunto de ferramentas teórico-metodológicas disponíveis e ampliar as perspectivas futuras no campo da história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuelle Garcia Gomes, Universidade Federal de Uberlândia

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Federal de Uberlândia, mestre em História Social e graduada em História pela Universidade Federal de Uberlândia. Membro do Grupo de Pesquisas: Grupo de Estudos Mitopoéticos (FFLCH-USP) e Narrativa e Insólito (ILEEL-UFU).

Pedro Benedetti, Universidade de São Paulo

Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo, mestre em História e Antropologia da Antiguidade pela Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne, graduado em História pela Universidade Federal de Uberlândia. Membro do Grupo de pesquisas Subalternos e Populares na Antiguidade e da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos.

Referências

BLOCH, M. Apologia da história ou o ofício de historiador. Rio de Janeiro. Ed. Zahar/2001.

BRAUDEL, F. O Mediterrâneo e o Mundo Mediterrâneo na Época de Filipe II. 2 Volumes. São Paulo: Edusp, 2016.

BURKE, P. A Revolução Francesa da historiografia: a Escola dos Annales 1929–1989. São Paulo: Editora Unesp, 1992.

GIBBON, E. The Decline and Fall of the Roman Empire. 6 vols. Norwalk: Easton Press, 1986.

KLATAU, D. O Condado, a Terra-Média e o Mar – A nostalgia de Tolkien. Anais do X Simpósio da Associação Brasileira de História das Religiões. UNESP, Assis-SP, 2008. Disponível no endereço eletrônico: [Acesso em: 20 de outubro 2023].

REDFIELD, J. O homem e a vida doméstica. In: VERNANT, J-P. (org.) O Homem Grego. Lisboa: Editorial Presença, 1994. p. 144–171.

SILVA, K. V. e SILVA, M. H. Dicionário de Conceitos Históricos. São Paulo: Contexto, 2009.

SILVA, M. O historiador, o ensino de História e seu tempo (Notas sobre a problemática da Ditadura no Brasil – 1964/1985). Antíteses, v. 2, n. 3, p. 23–36, 2009.

THOMPSON, E. P. A formação da classe operária inglesa. 3 Volumes. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

TOLKIEN, J. R. R. O Senhor dos Anéis. Tradução: Ronald Kyrmse. 1ª edição. Rio de Janeiro: Harper Collins, 2019.

TOLKIEN, J. R. R. Sobre Estórias de Fadas. In: Árvore e Folha. Tradução: Reinaldo José Lopes. 1ª edição. Rio de Janeiro: Harper Collins, 2020.

TOLKIEN, J. R. R. Sobre História de Fadas. Tradução: Ronald Kyrmse. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2010.

TOLKIEN, J. R. R. On-Fairy Stories. In: The Monsters and The Critics and Olther Essays. Edited by Christopher Tolkien. London UK: Harper Collins Publishers, 2006.
Publicado
20-12-2023
Seção
Artigos dossiê temático