O FENÔMENO TOTALITÁRIO

em Eric Voegelin e Hannah Arendt

  • Wagner Augusto Junio Pereira Braga Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: gnosticismo, fascismo, religiões políticas, ideologia, filosofia da história

Resumo

No século XX, o mundo observa a ascensão de um fenômeno que se estrutura de um modo totalmente diferente: o totalitarismo. Para tentar melhor compreendê-lo, os intelectuais daquele tempo buscaram alcançar os seus fundamentos, tanto no espectro religioso quanto no institucional. Objetivando analisar a ascensão do fenômeno totalitário, este trabalho se baseia em conceitos de dois grandes filósofos, os germano-americanos Eric Voegelin e Hannah Arendt. A construção deste artigo se deu através de uma pesquisa bibliográfica, focada principalmente na análise das obras dos autores mencionados. Portanto, a proposta deste trabalho é lançar mão das duas perspectivas para obtermos uma compreensão histórico-filosófica, por meio da qual conseguiremos alcançar, de um só tempo, um entendimento horizontal e vertical do totalitarismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Augusto Junio Pereira Braga , Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduando em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, projeto de Iniciação Científica financiado pelo FIP - PUC Minas.

Referências

ALMEIDA, Manoel. Modernidade e direitos humanos: Lições do julgamento de Eichmann à luz do pensamento de Hannah Arendt. In: SILVA, Marcília. SOARES, Thiago (Orgs.). Coletânea Pernambuco na mira do Golpe, volume 2: direitos humanos, acervos, política e sociedade. Porto Alegre: Editora Fi, 2021.

ARENDT, Hannah. As Origens do totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. 3ª reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ARENDT, Hannah. Uma réplica a Eric Voegelin. In: Compreender: formação, exílio e totalitarismo. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008, p.417-424.

BONIS, Gabriel. O extremismo de direita que cresce no mundo e assusta a Alemanha. BBC News, 2021. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-53197469. Acesso em: 05 de mar. de 2022.

COHN, Norman. Na Senda Do Milénio: Milenaristas revolucionários e anarquistas místicos da idade média. Lisboa: Editorial Presença, 1981.

CORREIA, Adriano. Hannah Arendt (1906-1975). Revista ética & filosofia política, v. 9, n. 1, 2006.

DE ABREU OLIVEIRA, Rodrigo. O Nazismo como religião política. Anais do programa de pós-graduação em ciências da religião da puc-campinas, Campinas, v. 3, 2020.

ECCEL, Daiane. Debate sobre o totalitarismo: a troca de correspondências entre Hannah Arendt e Eric Voegelin. Lua Nova: Revista de Cultura e Política. n. 101, p. 141-174, 2017.

ECCEL, Daiane. Eric Voegelin e o gnosticismo: da estreita relação entre religião, política e os regimes totalitários. Numen, v. 18, n. 2, p. 40-58, 2015.

JAPIASSÚ, Hilton; MARCONDES, Danilo. Dicionário básico de filosofia. 5.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

KOSELLECK, R. Futuro Passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto (PUC-Rio), 2006.

REIS, José Carlos. História & teoria: Historicismo, modernidade, temporalidade e verdade. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain François et al. Campinas: Editora Unicamp, 2007.

SANDOZ, Ellis. A Revolução voegeliniana: uma introdução biográfica. Trad. Elpídio Mário Dantas Fonseca. São Paulo: Realizações, 2010.

SCHMUTZ, Jacob. A profecia de Fiore. In: VOEGELIN, Eric. As religiões políticas. 1ª ed. Trad. Teresa Marques da Silva. Lisboa: Vega Limitada, 2002.

VOEGELIN, Eric. A nova ciência da política. 2ª ed. Trad. José Viegas Filho. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982.

VOEGELIN, Eric. Anamnese: da teoria da história e da política. Trad. Elpídio Mário Dantas Fonseca. São Paulo: É Realizações, 2009.

VOEGELIN, Eric. As religiões políticas. 1ª ed. Trad. Teresa Marques da Silva. Lisboa: Vega Limitada, 2002.

VOEGELIN, Eric. Hitler e os alemães. Trad. Elpídio Mário Dantas Fonseca. São Paulo: É Realizações, 2007.

VOEGELIN, Eric. Reflexões autobiográficas. São Paulo: É Realizações Editora, 2008.
Publicado
21-12-2023