TELETRABALHO

Análise da jurisprudência como fonte integradora do Direito

  • Maria Luiza Azevedo Fernandes PUC Minas
Palavras-chave: Teletrabalho, Home office, TRT 3, Minas Gerais

Resumo

O desenvolvimento das tecnologias de informação de comunicação possibilitou o surgimento de novas formas de trabalho, realizadas via internet, fora do estabelecimento empresarial, caracterizando o teletrabalho. Esta nova relação laboral transcende as barreiras impostas pelas fronteiras físicas, que deixam de influenciar a jornada de trabalho contemporânea, a qual pode ser realizada em diversos locais, inclusive em outros países. Surgem diferentes termos para se referir a esta nova modalidade de trabalho: “teletrabalho”, “trabalho remoto”, “home office” e “anywhere office”, os quais são analisados e especificados neste artigo. Esta nova realidade laboral se intensificou, no Brasil, durante a pandemia da Covid 19, todavia, há poucas normas na legislação brasileira para regulamentar estas relações trabalhistas. Considerando o contexto de escassa regulamentação do teletrabalho na legislação brasileira, a presente pesquisa busca compreender a interpretação legislativa estabelecida pela jurisprudência, como fonte de integração do direito, ao consolidar a interpretação da norma ao caso concreto. Com esse propósito, foram analisadas ementas de acórdãos proferidos em Segunda Instância, uma vez que as decisões dos órgãos colegiados melhor representam o entendimento do Tribunal, além de vincular a interpretação dos magistrados ao examinarem demandas semelhantes. Ainda, a pesquisa se restringe à análise da aplicação da lei em âmbito local, com fundamento no estudo dos acórdãos proferidos pelo Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, cuja jurisdição abrange o estado de Minas Gerais, instalado na cidade de Belo Horizonte, cuja economia é movimentada pelo setor de serviços, abrangendo sedes administrativas de inúmeras empresas e startups.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2022]. Disponível em:
. Acesso em: 24 abr 2022.

BRASIL. Decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. Brasília, DF: Presidência da República, [2022]. Disponível em: . Acesso em: 24 abr 2022.

BRASIL. Lei nº 12.551, de 15 de dezembro de 2011. Altera o art. 6º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para equiparar os efeitos jurídicos da subordinação exercida por meios telemáticos e informatizados à exercida por meios pessoais e diretos. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Medida provisória nº 1.109, de 25 de março de 2022. Autoriza o Poder Executivo federal a dispor sobre a adoção, por empregados e empregadores, de medidas trabalhistas alternativas e sobre o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, para enfrentamento das consequências sociais e econômicas de estado de calamidade pública em âmbito nacional ou em âmbito estadual, distrital ou municipal reconhecido pelo Poder Executivo federal. Disponível em: . Acesso em: 26 mar 2022.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Previdência. Portaria nº 671, de 8 de novembro de 2021. Regulamenta disposições relativas à legislação trabalhista, à inspeção do trabalho, às políticas públicas e às relações de trabalho. Disponível em: . Acesso em: 17 abr 2022.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (1ª Turma). Recurso Ordinário nº 0011095-79.2019.5.03.0025. Trabalho externo. Teletrabalho. Alteração. Aditivo contratual. Artigo 75, §1º da CLT. Relatora: Adriana Goulart de Sena Orsini, 31 maio 2021. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (2ª Turma). Recurso Ordinário nº 0010132-05.2016.5.03.0178. Horas extras. Teletrabalho. Relator: Rodrigo Ribeiro Bueno,13 jul 2017. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (4ª Turma). Recurso Ordinário nº 0000727-42.2013.5.03.0018. Home office. Ausência de fiscalização e consequente controle de jornada. Incidência de exceção legal. Relator Convocado: Vitor Salino de Moura Eça; Revisora: Maria Lucia Cardoso Magalhães, 21 set 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (7ª Turma). Recurso Ordinário nº 0010982-27.2021.5.03.0132. Teletrabalho. Reversão para o presencial. Relator: Antonio Carlos R. Filho, 29 abril 2022. Disponível em: . Acesso em: 23 maio 2022.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (9ª Turma). Recurso Ordinário nº 0010054-84.2019.5.03.0055. Equiparação salarial. Trabalho remoto. Impossibilidade. Relator: Weber Leite de Magalhães Pinto Filho, 30 jan 2020. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (9ª Turma). Recurso Ordinário nº 0010306-70.2020.5.03.0114. Furnas. Transferência de empregados para outra localidade. Fechamento de escritório na cidade de origem. Teletrabalho. Relator: Rodrigo Ribeiro Bueno, 11 fev 2021. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (9ª Turma). Recurso Ordinário nº 0011592-53.2017.5.03.0061. Vínculo empregatício reconhecido. Trabalho remoto. Relator: Weber Leite de Magalhães Pinto Filho, 20 ago 2020. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (11ª Turma). Recurso Ordinário nº 0001723-49.2014.5.03.0036. Teletrabalho. Relator: Antonio Carlos R.Filho; Revisor: Convocado Jose Nilton Ferreira Pandelot, 22 abr 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 dez 2021.

BRASIL. Tribunal Superior do Trabalho. Teletrabalho: o trabalho de onde você estiver. Brasília, 14 dez 2020. Disponível em: . Acesso em: 30 dez 2021.

DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de direito do trabalho: obra revista e atualizada conforme a lei da reforma trabalhista e inovações normativas e jurisprudenciais posteriores 18. ed. São Paulo: LTr, 2019.

FERNANDES, Bernardo Gonçalves. Curso de Direito Constitucional. 11. ed. Salvador: JusPodivm, 2019. 2032 p.
FINCATO, Denise Pires; BITENCOURT, Manoela de. Ciber como local de trabalho: o problema (ou a solução) do teletrabalho transnacional. Revista Quaestio Iuris. Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, p. 2237-2263, 2015. Disponível em:
. Acesso em:
set. 2021. Acesso em: 29 dez 2021.

NADER, Paulo. Introdução ao Estudo do Direito. 37. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

REALE, Miguel. Lições Preliminares de Direito. 27. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.
Publicado
17-08-2022
Como Citar
Fernandes, M. L. A. (2022). TELETRABALHO. Virtuajus, 7(12), 212-226. https://doi.org/10.5752/P.1678-3425.2022v7n12p212-226