O SENADOR E O BISPO: MARCELO CRIVELLA E SEU DILEMA SHAKESPEARIANO

Ricardo Mariano, Rômulo Estevan Schembida de Oliveira

Resumo


Baseado em extensa pesquisa empírica de fontes documentais, o artigo trata da curta trajetória política de Marcelo Crivella, senador do PRB e bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, e de suas aflições e dificuldades eleitorais para tentar dissociar suas posições e atuações como líder neopentecostal e senador, visando diminuir o preconceito, a discriminação e o estigma religiosos dos quais se julga vítima e, especialmente, a forte rejeição eleitoral a suas candidaturas. Discorre sobre os vigorosos e eficientes ataques que ele sofreu durante suas campanhas eleitorais ao Senado em 2002, à prefeitura carioca em 2004, ao governo do Estado do Rio de Janeiro em 2006 e novamente à prefeitura em 2008, desferidos por adversários políticos e pelas mídias impressa e eletrônica.

Palavras-chave


Marcelo Crivella. Evangélicos. Política. Senado. Rio de Janeiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Indexadores

Sumários.org
Latindex Open Archives Harvester
REDALYC
DOAJ
  
Google Scholar

Revista Associada à ABEC

ABEC

Apoio:

FAPEMIG

INTERAÇÕES | Departamento de Ciências da Religião | PUC Minas

Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião

Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

ISSN 1983-2478 (Online)