Chamada de trabalhos - Literatura: Revista Scripta - v. 21, n. 42 / 2017 - Exílios e diásporas na literatura

CHAMADA DE TRABALHOS (Português)

CALL FOR PAPERS (English)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REVISTA SCRIPTA- (PUC Minas, Brasil) - Vol. 21, Nº 42

Exílios e diásporas na literatura

 

 

Sônia Torres, em Nosotros in USA: literatura, etnografia e geografias de resistência, afirma que “[...] uma das características do mundo contemporâneo é o fato de ele ter produzido mais refugiados, migrantes e exilados do que qualquer outra época da história” (2001, p. 11). Por conseguinte, a literatura escrita por esses indivíduos e seus descendentes tem sido alvo de grande interesse, tanto no meio acadêmico quanto entre o público em geral. Tal atenção e recepção decorrem, em parte, do crescente número de indivíduos e grupos que continuam a se deslocar, principalmente em direção aos Estados Unidos e países da Europa, mas decorre também de três outros fatores: primeiro, a necessidade de se compreender indivíduos e povos imigrantes, bem distintos em termos culturais, linguísticos e históricos dos povos do países de chegada; segundo, porque as próprias comunidades diaspóricas que se formam demandam que sua história seja relatada e ouvida no países que as acolhem; e por fim, como pondera Ellen McCracken (1999, p. 5), a atenção dada às literaturas de exílio e de diáspora decorreriam de uma noção de literatura étnica como uma commodity, uma vez que há um interesse explícito pelo exótico e pelo diferente.

A literatura escrita por estes indivíduos, não importando a razão do deslocamento, serve também como um legado para as gerações de descendentes que almejam deixar sua história e experiência registradas para a posteridade. Se, por um lado, existe a tentativa de relato de trajetórias pessoais e familiares, por outro, observa-se, nessa literatura, uma constante reflexão que busca compreender a própria condição migrante, hifenizada e híbrida. Não raro, muitos desses escritores têm como questão central a fragmentação das identidades, decorrente do fato de indivíduos e grupos se encontrarem divididos entre o país que os acolhe ou acolheu seus ascendentes e seus países de origem. Muitos deles nunca estiveram nos países de origem, mas os reconhecem como seus, nutrindo por eles uma ligação profunda.

Por isso, esta edição da Revista Scripta volta-se para as temáticas do exílio e da diáspora na literatura, objetivando reunir contribuições que reflitam sobre a diversidade das experiências humanas de deslocamento, representadas literariamente.

 

Observações importantes:

1- Os trabalhos devem ser inéditos e seguir estritamente as normas da revista, (tanto para artigos/ensaios quanto para resenhas);

2- data-limite para envio: 30 de março de 2017;

3- trabalhos incompletos (sem resumo, palavras-chave, em português e inglês, francês ou espanhol), que não forem inéditos ou não obedecerem às normas de citações e/ou referências bibliográficas, serão automaticamente recusados;

4- Outras informações e esclarecimentos podem ser obtidos pelo e-mail: cespuc@pucminas.br ou pelo telefone (31) 3319-4368 (das 9h às 17h). É necessário que os autores se cadastrem no sistema antes de submeter um artigo.

 

Conheça as normas para submissão.

 

Organizadores:

Prof. Cláudio Braga (UnB)

Profa. Priscila Campello (PUC Minas)

 

 

 

 

 

 

 

Scripta Journal (PUC Minas, Brazil) - Vol. 21, Nº 42

Exiles and diasporas in literature

 

In Nosotros in USA: Literatura, Etnografia e Geografias de Resistência (“Nosotros in USA: Literature, Ethnography, and Geography of Resistance”) Sônia Torres states that "[...] one of the features of the contemporary world is the fact that it has produced more refugees, migrants, and exiles than any other time in history" (2001, p. 11). Therefore, the literature written by these individuals and their descendants has been the subject of great interest, both in academic circles and among the general public. Such attention and reception ensue, in part, from the growing number of individuals and groups that continue to move, mainly towards the United States and European countries, as well as from three other factors. The first concerns the need to understand cultural, linguistic, and historical differences between immigrant individuals/people and those at the host countries. The second factor relates to established diasporic communities themselves and the demand that their story is reported and heard in their host countries. Finally, according to Ellen McCracken (1999, p. 5), the attention given to exile and diaspora literatures arises from a sense of ethnic literature as commodity, since there is explicit interest in the exotic and the different.

The literature written by these individuals, regardless of their reasons to move, also acts as some kind of legacy for generations of descendants who aim to leave their history and experience recorded for the sake of posterity. If, on one hand, there is the attempt to account for personal development and family, on the other, it may be observed that this literature suggests constant reflection for better understanding its own migrant, hyphenated, and hybrid conditions. Often, many of these writers focus on their fragmented selves, provided that individuals and groups are split between the country that hosts/hosted their ancestors and their countries of origin. Many of them have never been to their countries of origin, but recognize such nations as their own, nurturing deep connections with them.

Therefore, this issue of Scripta Journal is devoted to the themes of exile and diaspora in Literature, aiming to gather contributions to reflect on the diversity of human experiences of displacement, as they are represented literarily.

 

Please note:

1- Manuscripts must be original and strictly conform to the Author Guidelines (for articles, essays, and reviews);

2- Submission deadline: March 30, 2017; Estimated Publication Date: August, 2017;

3- Incomplete submissions (without summary, or keywords in Portuguese, English, French or Spanish) which are not unpublished or do not comply with the requirements of quotes and/or references, will be automatically rejected;

4- Further information and clarifications can be asked by e-mail: cespuc@pucminas.br or by phone (55 - 31) 3319-4368 (from 9:00 to 17:00).

 

Authors need to REGISTER with the journal prior to submitting or, if already registered, can simply LOG IN and begin the five-step process. Make sure you read the Author Guidelines.

know the rules to publish


Organizers:

Prof. Claudio Braga (UNB)

Prof. Priscila Campello (PUC Minas)