As demandas do texto leituras de Machado de Assis

  • Rubens Edson Alves Pereira UEFS
Palavras-chave: Machado de Assis.

Resumo

Mais ou menos atravessado por outros discursos (de ordem social e pessoal), o ato de narrar é sempre um movimento, um trânsito, um agenciamento de forças formais e de virtualidades literárias e históricas. É preciso estar atento a essas questões para melhor interagir comtextos complexos como os de Machado de Assis. Partindo desses pressupostos teóricos, procuramos explorar neste ensaio dois movimentos diferenciados e marcantes na recepção de Machado - um, que busca aproximações diretas, realistas, seja de âmbito pessoal, biográfico, seja cobrando engajamento político e ideológico explícito; outro, que refletemais claramente sobre a articulação da obra machadiana com outros sistemas complexos (sócio-políticos, ideológicos etc.), respeitando, porém, o enquadramento literário (estético) do texto. Essas duas perspectivas trazem à baila importantes questões nacionais e nacionalistas daobra de Machado. No direcionamento realista, vemos uma crítica curiosa e apressada, quase sempre tendenciosa ou equivocada, que, ao fim, torna-se penitente. A leitura crítica mais atenta ao enquadramento literário locomove-se com mais aderência pelas trilhas sinuosas de Machado de Assis. Dentro dessa perspectiva, passamos em revista algumas abordagens mais recentes da obra do escritor, tendo em vista, sobretudo, a nossa leitura do conto "Evolução", onde questões referenciais (sócio-históricas) emergem necessariamente de um processo de transfiguração, de um crivo estético-ficcional de rara sutileza no cruzamento de dados individuais e coletivos, psicológicos e históricos, representativos e retóricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
21-03-1997
Como Citar
Pereira, R. E. A. (1997). As demandas do texto leituras de Machado de Assis. Scripta, 1(1), 126-143. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10149
Seção
Parte 1 - Diversa