A mulher na cultura mineira: o ícone aristocrático

  • Laís Corrêa de Araújo
Palavras-chave: Poesia mineira, mulher mineira, poetisas mineiras, ícone aristocrático, Ana Amélia Queiroz Carneiro de Mendonça, literatura feminina,

Resumo

A produção poética feminina em Minas é escassa e limitada a persornalidades da alta classe média, capazes de exercer essa forma de lazer intelectual. Dentre tais autoras, destaca-se a poesia de Ana Amélia Queiroz Carneiro de Mendonça, que representa o ápice aristocrático da literatura feminina, mas que revela também a educação doméstica da mulher e sua dificuldade em transgredir as normas da linguagem impostas por uma sociedade cerceadora da voz da mulher, obrigando-a a inflexões frágeis e ambíguas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
27-03-1998
Como Citar
de Araújo, L. C. (1998). A mulher na cultura mineira: o ícone aristocrático. Scripta, 1(2), 111-117. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10187
Seção
Parte 1: Dossiê Belo Horizonte centenária - a cidade e seus escritores